segunda-feira, 23 de abril de 2018

As impressionantes estações de metrô de Moscou

I. - A Configuração do  Metrô em Moscou


O Metrô de Moscou, também conhecido como Palácio Subterrâneo, foi inaugurado na "Era Stalin" em 1935, sendo atualmente o maior do mundo em densidade de passageiros. Ele transporta um pouco mais de três bilhões de passageiros por ano e cerca de 9,2 milhões de pessoas por dia. Ele conta com 206 estações, distribuídas em 12 linhas através de 346 km. É o sexto mais extenso do mundo, atrás de Nova Iorque, Londres, Paris, Tóquio e Seul.

A configuração do metrô é de uma linha circular, seis linhas que cruzam a linha circular e outras de interligação. Com apenas duas trocas você pode ir de uma estação a  qualquer outra das linhas de metrô.






Devido a sua configuração  é fácil de se locomover no metrô de Moscou, desde que os passageiros conheçam um pouco do cirílico, pois todos os nomes nas placas indicativas , tanto na estação como dentro do vagão, estão nesse formato.








II. - A Importância do Metrô para a Revolução Russa


Stalin fez do metrô de Moscou não apenas um grande meio de transporte em massa, mas também, um instrumento de afirmação da grandeza do povo russo e da revolução comunista.

Cada estação tem um motivo especial no qual toda a sua decoração é baseada. Listamos aqui algumas das mais famosas. 

III. - Estações Principais



1. Komsomolskaya



A estação é conhecida por estar localizada sob o mais movimentado centro de transportes de Moscou, a Komsomolskaya Square.  Por causa disso, a estação é uma das mais movimentadas do sistema e é a mais carregada da linha.


Foi inaugurada em 30 de janeiro de 1952 como parte do segundo estágio da linha.  O designer-chefe Alexey Shchusev a projetou como uma ilustração de um discurso histórico proferido por Joseph Stalin em 7 de novembro de 1941. Nesse discurso, Stalin evocou as memórias de Alexander Nevsky, Dmitry Donskoy e outros líderes militares, onde inspirou os soldados em meio às perdas catastróficas no período inicial da Segunda Guerra Mundial lembrando o heroísmo histórico de seus antepassados ​​russos. 





Há um imponente teto barroco, com frisos acompanhantes, pintados de amarelo. Apoiando a abóbada aumentada estão  68 colunas octogonais em mármore branco, e cobertas com pilastras barrocas.

A plataforma é iluminada por candelabros e elementos ocultos adicionais nos nichos das salas central e da plataforma.

O tema do design, a luta histórica russa pela liberdade e independência, é expresso em oito grandes mosaicos de teto de Pavel Korin.  




2. Mayakovskaya


O nome, assim como o design, é uma referência ao futurismo e seu proeminente expoente russo Vladimir Maiakovski. Considerada uma das mais belas do sistema, é um excelente exemplo da arquitetura stalinista anterior à Segunda Guerra Mundial e uma das estações de metrô mais famosas do mundo. É mais conhecida por seus 34 mosaicos de teto representando "24 horas na terra dos soviéticos". Durante a Segunda Guerra Mundial, foi usado como posto de comando do regimento antiaéreo de Moscou



Estação de Mayakovskaya, foto de Leonid Andronov em Shutterstock.com 




A estação foi construída como parte da segunda etapa da expansão do metrô de Moscou, inaugurada em 11 de setembro de 1938. Pela primeira vez no mundo, em vez de ter o layout tradicional da estação de três andares, os engenheiros conseguiram sobrepor o espaço da abóbada e apoiá-lo com dois conjuntos de colunatas de cada lado. Isso deu origem a um novo projeto de tipo de estação de coluna profunda, e Mayakovskaya foi a primeira estação a mostrar isso.



Localizada 33 metros abaixo da superfície, a estação ficou famosa durante a Segunda Guerra Mundial quando um abrigo antiaéreo foi localizado na estação e Stalin fixou sua residência nesta lugar.



3. Kiyevskaya (Ки́евская) - Linha Circular




O projeto para a estação foi escolhido em uma competição aberta realizada na Ucrânia; O projeto enviado pela equipe de EI Katonin, VK Skugarev e GE Golubev ficou em primeiro lugar entre 73 outros e se tornou o projeto final.








Kievskaya, foto historiacomgosto





Kievskaya possui pilares baixos e quadrados, revestidos com mármore branco e encimados por grandes mosaicos de AV Myzin celebrando a união russo-ucraniana. Ambos os mosaicos e os arcos entre os pilares são delimitados por elaborados acabamentos dourados. No final da plataforma há um retrato de Vladimir Lenin .


Existe uma outra estação com o mesmo nome que fica na linha radial e tem a decoração com a vida cotidiana da Ucrânia. Vejam próxima estação.






4. Kiyevskaya (Ки́евская) radial (linha Arbatsko-Pokrovsakaya)


Kiyevskaya, nomeado para a estação ferroviária próxima Kiyevsky , é uma estação na linha Arbatsko-Pokrovskaya. Inaugurada em 1953, é luxuosamente decorada no estilo quase barroco que predominou no início dos anos 50. 



Os pilares quadrados são revestidos com mármore branco Ural e com telha cerâmica elaboradamente estampada. O teto rebocado é decorado com uma série de afrescos de vários artistas que retratam a vida na Ucrânia

Estação de Kievskaya, foto de Ewa Studio


Um grande mosaico no final da plataforma comemora o 300º aniversário da reunificação da Rússia e da Ucrânia. A luz vem de uma fileira de candelabros hexagonais. Os arquitetos foram LV Lile, VA Litvinov, MF Markovsky e VM Dobrokovsky.



5. Ploshchad Revolyutsii (Пло́щадь Револю́ции)




Estação Ploshchad Revolyutsii, foto historiacomgosto




A estação foi inaugurada em 1938, seu arquiteto foi Alexey Dushkin . A estação possui arcos de mármore vermelho e amarelo apoiados em postes baixos, em frente ao mármore negro armênio . Os espaços entre os arcos são parcialmente preenchidos por grades de ventilação decorativas e rendilhado no teto. Cada arco é flanqueado por um par de esculturas de bronze de Matvey Manizer, representando o povo da União Soviética, incluindo soldados, agricultores, atletas, escritores, aviadores, trabalhadores industriais e crianças em idade escolar. Há um total de 76 esculturas na estação.




Estação Ploschad Revolyutsii, foto historiacomgosto






Existe uma lenda que passar a mão no focinho do cachorro traz sorte e bons resultados nas provas para os estudantes. É impressionante o número de  russos que cumprem esse ritual.



6. Prospekt Mira (Проспект Мира)





Prospekt Mira  é uma estação do Metro de Moscovo inaugurada em 30 de janeiro de 1952, como parte da segunda etapa da linha. É um projeto   dos arquitetos Vladimir Gelfreykh e Mikhail Minkus .



Originalmente chamado Botanichesky Sad  devido ao Jardim Botânico da Universidade Estadual de Moscou, que está localizado  nas proximidades, o tema desta estação desenvolve a conotação do nome no tom da cor geral. 



prospekt mira, foto historiacomgosto
prospekt mira, foto hsitoriacomgosto







Os pilares são revestidos com mármore branco e são cobertos com frisos cerâmicos de baixo-relevo feitos de elementos florais. No centro são baixos-relevos de medalhão caracterizando os aspectos diferentes no desenvolvimento da agricultura na União Soviética. As paredes da estação são revestidas com mármore Ural vermelho-escuro e o piso do tabuleiro de xadrez é feito de granito cinza e preto. A abóbada do teto é decorada com moldes e a iluminação vem de vários candelabros cilíndricos.





7. Novoslobodskaya (Новослободская)




A estação de Novoslobodskaya foi inaugurada em 30 de janeiro de 1952.  Alexey Dushkin, o arquiteto da estação, há muito tempo desejava utilizar vitrais na decoração de uma estação de metrô, e os primeiros desenhos datam dos tempos anteriores à Segunda Guerra Mundial. Em 1948, com a ajuda do jovem arquiteto Alexander Strelkov , Dushkin encontrou o renomado artista Pavel Korin , que concordou em compor as obras dos painéis. O resto da estação foi projetado em torno dos painéis de vidro. Dushkin, tomando o layout padrão, projetou a impressão geral para se assemelhar à da cripta subterrânea.



.


Novoslobodskaya, foto de xabi_kls em shutterstock.com


Cada painel, cercado por uma elaborada borda de latão , é colocado em um dos postes da estação e iluminado por dentro. Tanto os pilares quanto os arcos pontiagudos entre eles são revestidos com mármore rosado de Ural e com bordas de latão. No final da plataforma está um mosaico de Pavel Korin intitulado "Paz em todo o mundo". Os painéis de vidro colorido, o mosaico, o acabamento em latão e os elegantes candelabros cônicos foram cuidadosamente limpos e restaurados em 2003



8. Elektrozavodskaya (Электрозаводская)


É uma das estações mais espetaculares e mais conhecidas do sistema. Construído como parte da terceira etapa do metrô de Moscou e inaugurado em 15 de maio de 1944 durante a Segunda Guerra Mundial , a estação é um dos símbolos icônicos do sistema, famosa por sua decoração arquitetônica que é obra dos arquitetos Vladimir Shchuko (que morreu enquanto trabalhava no projeto da estação em 1939) e Vladimir Gelfreich, junto com a participação de seu aluno Igor Rozhin .



Elektrozavodskaya, foto de Василий Овечко em wikicommons




Com o nome da fábrica de lâmpadas elétricas que fica nas proximidades, o layout preliminar incluiu a idéia de Schuko de fazer o teto coberto com seis fileiras de lâmpadas circulares incandescentes embutidas (das quais havia 318 no total). No entanto, a eclosão da Segunda Guerra Mundial interrompeu todas as obras até 1943, quando a construção foi retomada. Gelfreich e Rozhin terminaram o projeto adicionando um tema de adição à estação, a luta da frente doméstica durante a guerra, que é destacada pelos 12 baixos-relevos de mármore nos pilares feitos por Georgiy Motovilov.


9. Partisanskaya 



A Estaçãp Partizanskaya era conhecida até 2005 como Izmailovsky Park, e é uma estação na linha Arbatsko-Pokrovskaya e que leva ao parque Ismailovsky muto conhecido por sua fiera de artesanato e bugingangas russas antigas. Foi construída durante a Segunda Guerra Mundial, inaugurada em 1944, e é dedicado aos partisans soviéticos que resistiram aos nazistas . O nome foi mudado no 60º aniversário da vitória soviética para refletir melhor o tema da estação. O design da estação foi o trabalho do arquiteto Vilenskiy.


Tanto as paredes como os pilares da estação são revestidos com mármore branco e decorados com baixos-relevos em homenagem aos partidários. Os dois pilares mais próximos às escadas de saída são adornados com estátuas: Zoya Kosmodemyanskaya à esquerda e Matvey Kuzmin à direita.

Partisanskaya, foto historiacomgosto


No topo da escada há um grupo escultórico de Matvey Manizer intitulado "Partisans" e com a inscrição "To partisans and partisan glory!".




10. - Kurskaya



A estação foi projetada pelos arquitetos G. Zakharkov e Z. Chernysheva, sob a supervisão de Ivan Zholtovsky, que receberam o Prêmio Stalin em 1950 pelo projeto. Kurskaya é uma estação de coluna profunda  construída no estilo dos anos 1950 da arquitetura stalinista .


O design apresenta quatro filas de colunas que suportam as abóbadas, embora as colunas sejam "dobradas", portanto, sua aparência é bem ampla. No centro da estação há um grande espaço aberto com uma grande abóbada no topo que repousa sobre quatro pilares formando um caramanchão , do qual uma escada leva como uma transferência para Kurskaya-Radialnaya da linha Arbatsko-Pokrovskaya . 


Kurskaya, foto de historiacomgosto


Outro detalhe interessante da estação é a falta de esculturas e obras de arte, mas isso é compensado por pequenos detalhes. Iluminação adicional é fornecida por oito candelabros cônicos elegantes com lâmpadas fluorescentes. O piso é colocado com granito vermelho e cinza, e as paredes e colunas com mármore branco koyelga .

O grande vestíbulo da estação está localizado ao lado do norte, e adjacente à estação ferroviária de Kursky , daí o nome da estação, e serve tanto às estações radiais quanto aos anéis, que contém um grande saguão subterrâneo circular no centro do qual está uma  escultura de bronze de trigo.

IV. Referências


Todos os textos foram obtidos da Wikipedia Inglesa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário