quinta-feira, 9 de junho de 2016

Castelos do Vale do Loire II

I - Castelo de  Azay-le-Rideau


O Castelo de Azay-le-Rideau é um palácio  localizado na comuna de Azay-le-Rideau, no departamento de Indre-et-Loire. Foi construído entre 1518 e 1527, sendo um exemplo do Renascimento francês. 

Edificado em uma ilha no meio do rio Indre, o edifício, tal como se apresenta hoje, foi construído sob o reinado de Francisco I por um rico financista, Gilles Berthelot, que desejava conciliar inovações vindas da Itália e a arte de construir em estilo francês. 

Situado em meio ao verde, o castelo é banhado pelas águas do Indre que refletem suas fachadas. Classificado como monumento histórico, o castelo de Azay-le-Rideau expressa todo o refinamento de um castelo da primeira renascença francesa.


Castelo de Azay-le-Rideau - foto de milosk50 / Shutterstock.com
O primeiro castelo medieval de Azay foi construído por volta de 1119 por um dos primeiros senhores do local, Ridel (ou Rideau) de Azay, cavaleiro de Filipe Augusto, que edificou uma fortaleza defensiva a fim de proteger a estrada entre Tour e Chinon.


O castelo foi queimado por Carlos VII em 1418 quando o rei, hospedando-se em Azay a caminho de Chinon, foi provocado pelas tropas borgonhesas que ocupavam a fortaleza. O capitão e 350 soldados foram executados. A cidade manteve até o século XVIII o nome de Azay-le-Brûlé (Azay-o-queimado)



O interior do Castelo


foto de Viacheslav Lopatin / Shutterstock.com
foto de Evgeny Shmulev / Shutterstock.com


O castelo permaneceu vazio até sua compra pelo Estado em 11 de agosto de 1905, e foi imediatamente classificado como Monumento Histórico. Desde 1907, foi objeto de profundas restaurações.

O castelo de Azay é hoje administrado pelo Centre des Monuments Nationaux



O Vilarejo de Azay-le-Rideau


Azay-le-Rideau é uma pequena vila francesa do Departamento Indre e Loire, na região Centro-Vale de Loire. O que faz a vila famosa é o seu castelo. A vila de Azay-le-Rideau é o carro chefe da região. Seus habitantes são chamados de "Ridelloises".  

Constituída em reunião de comunidades (communauté de communes)  desde 1 de Janeiro de 2001, o território do Pays d' Azay -le- Rideau inclui 12 comunas rurais : Azay-le-Rideau, Bréhémont , La Chapelle -aux- Naux , Cheillé , Lignières -de -Touraine , Pont -de- Ruan, Rigny- Ussé , Rivarennes , Sache , Thilouze , Vallères e Villaines- les - Rochers .



foto de Evgeny Shmulev / Shutterstock.com
foto de Francisco Javier Gil / Shutterstock.com



2. - Chateau de Villandry


O Castelo de Villandry, na região Centre Val de Loire, é um castelo renascentista situado no coração de um jardim de três andares. Concluído em torno de 1536, é o último dos grandes castelos da Renascença construído às margens do rio Loire.

Impressionante pela beleza de sua arquitetura, a propriedade é conhecida principalmente por seus jardins, divididos em três níveis, que combinam estética, diversidade e harmonia. Dos seus seis jardins, os três mais famosos são o "Jardim decorativo visto da torre", o "Jardim ornamental" e o "Jardim de água".

No início do século XX foi comprado por Joachim Carvallo, bisavô dos proprietários atuais, que o restaurou completamente.

Fica situado a 15 km  de Tours pela estrada D7.

foto de  PHB.cz (Richard Semik) / Shutterstock.com



O Jardim Ornamental



Jardim Ornamental - foto de Tomsickova Tatyana / Shutterstock.com

O jardim ornamental é como se fosse uma extensão das salas do castelo.


Diz-se que ele consiste em jardins do amor divididos em 4 grupos:

  1. O amor terno simbolizado por corações separados com pequenas chamas.
  2. O amor apaixonado com corações partidos pela paixão, gravado em um movimento que lembra a dança.
  3. O amor inconstante com quatro fãs nos cantos para representar a leveza do sentimento.
  4. O amor trágico com punhais e espadas para representar a rivalidade romântica.        (fonte: wikipedia francesa: le chateau de villanddry)


Outras visões dos jardins de villandry



foto de Sergii Rudiuk / Shutterstock.com
foto de Kiev.Victor / Shutterstock.com


3. - Chateau de Blois


O Castelo Real de Blois abre aos visitantes as portas do Vale do Loire. Situado na região central do vale do Loire, o castelo apresenta um verdadeiro panorama da arte e da história dos castelos do Loire, e é uma das melhores maneiras de iniciar sua visita.

Este palácio, além de residência de vários Reis da França, também foi o local onde o Arcebispo de Reims abençoou Joana d'Arc, em 1429, antes de esta partir com o seu batalhão para combater os ingleses em Orleãns.

Erguido no centro da cidade de Blois, compreende vários edifícios construídos entre o século XIII e o século XVII, ao redor do pátio principal. A sua mais famosa peça de arquitetura é a magnifica escadaria em espiral, na ala de Francisco I.



 foto de Viacheslav Lopatin / Shutterstock.com

Detalhes do castelo


Residência de sete reis e de dez rainhas da França, o Castelo Real de Blois é um local evocativo do poder e da vida cotidiana da corte no Renascimento, como o demonstram os apartamentos reais mobiliados e decorados com magníficos ornamentos policromados.


foto de   / Shutterstock,com
 foto de  / Shutterstock.com

Catedral e vilarejo de Blois

foto de   / Shutterstock.com
foto de   / Shutterstock.com


4. - Chateau de Cheverny


O Château de Cheverny é um dos mais célebres castelos do Loire, estando  muito próximo do Château de Blois e do Château de Chambord, é um dos mais frequentados da região.

Classificado como Monumento Histórico, esse castelo foi construído no século XVII em um estilo altamente clássico e homogêneo. Ele foi projetado por Jacques Bougier, arquiteto que construiu uma parte do castelo de Blois.

Enquanto Blois e Chambord foram residências Reais, Cheverny, ao contrário,  permaneceu sempre uma propriedade privada. Além do mais, Cheverny conservou o seu mobiliário e a sua decoração do século XVII sendo um dos interiores mais ricos para visitação.



foto de  / Shutterstock.com

O interior do castelo

A esplêndida decoração interior foi assinada por Jean Monier, de Blois. Em sua época, o decorador beneficiou-se do apoio de Maria de Médici, que o enviou à Itália para aprimorar seu talento. Quando ele voltou, foi empregado por Maria de Médici no palácio de Luxemburgo, em Paris. Depois Monier retornou a Blois, sua cidade natal. Coroado por um merecido sucesso, foi chamado a Cheverny para exercer todo seu talento no castelo.


foto de DOPhoto / Shutterstock.com
Pecold / Shutterstock.com

O jardim do Castelo


A impressão que se tem é a de que o castelo de Cheverny foi colocado sobre um oceano de grama, que recebe os melhores cuidados possíveis. Criado em 2006, o 'jardim dos aprendizes  se estende do castelo até a "orangerie", uma estufa para o cultivo de árvores cítricas. De concepção contemporânea, o jardim foi construído como um jogo permanente entre uma estrutura vegetal ordenada a partir de um eixo central e uma serpentina de cores que brinca com os limites do espaço. A horta é um verdadeiro jardim que faz o castelo florescer. Extremamente colorida, como um grande buquê a céu aberto, no qual mil e uma flores se misturam a diversos legumes, a horta combina a utilização original de diferentes materiais e cores.



foto de SoWhat / Shutterstock.com

A entrada do Castelo

Entrada do Castelo foto de   / Shutterstock.com
Igreja Antiga - foto de   / Shutterstock.com
                                                     

5. - Roteiro sugerido


Dos castelos mostrados nos dois posts; Chenonceau, Amboise, Clos Luce, Chambord, Azay le rideau, Villandry, Blois e Giverny sugerimos fazer na seguinte sequência:

a) Blois, Cheverny e Chambord
b) Amboise, Clos Luce e Chenonceau
c) Azay le rideau, Villandry

Vejam o post inicial Castelos do Vale do Loire I em:
http://historiacomgosto.blogspot.com.br/2016/05/castelos-do-vale-do-loire-i.html


6. - Referências

Wikipedia Francesa e Portuguesa sobre cada um dos castelos
Site sobre Castelos do Vale do Loire - http://castelosdoloire.com.br/
fotos adquiridas em Shutterstock.com de autores conforme referenciados




Um comentário:

  1. Os castelos do vale do Loire são mesmo maravilhas. Arquitetônicas engalanaras pelos jardins e decoraçòes interiores.Visitas imperdíveis para quem vai à França

    ResponderExcluir