quinta-feira, 30 de junho de 2016

Arte Barroca - Igreja e Convento São Francisco em Salvador

1 - Igreja e Convento de São Francisco em Salvador


                                         Vista da Fachada de Igreja São Francisco


1.1 -  Igreja de São Francisco (Ordem Primeira)


Os primeiros franciscanos chegaram em Salvador em 1587 e instalaram-se em casinhas pequenas, anexas a uma pobre capela dedicada a São Francisco, no local onde hoje está a portaria do Convento. Em 1590, os franciscanos começaram a construção de um pequeno convento. Com o aumento da comunidade franciscana, em 1686 foi lançada a primeira pedra do convento atual. Em 1708 foi colocada a pedra fundamental da Igreja de São Francisco. A Igreja foi inaugurada em 1713 mas a construção  foi concluída em 1723 e processo de decoração durou até 1750;


Considerada uma dos mais marcantes exemplos da arquitetura barroca no Brasil, a Igreja de São Francisco em Salvador, junto com o convento anexo, é um excelente retrato do período onde Salvador era a capital do Brasil. A parte interna da igreja toda revestida de talha dourada, os painéis de azulejo que revestem as paredes de parte da igreja e do convento, e a profusão exuberante de formas arabescas, chamam a atenção pela sua grandiosidade. É um contraste que não se sabe explicar até hoje, com o próprio lema da ordem, que são os votos de pobreza.

1.2 - Arquitetura da Igreja


A igreja conventual é o coração do enorme conjunto monástico de São Francisco. A competição com os jesuítas, que construíram sua própria igreja (hoje a Sé), se evidencia nas fachadas de ambas edificações, erguidas de forma a ficar uma de frente para a outra. 

Em riqueza, o interior da Igreja de São Francisco supera todos os templos de Salvador. 

1.3 - Fachada 


A boa proporção da fachada é mais característica do século XVII do que do século XVIII.


Desenho de Pablo de la Riestra - Caderno de Viagem  
Duas torres em alvenaria caiadas, limitadas por pilastras em pedra natural, marcam a parte central, inteiramente feita em arenito lavrado. As pirâmides que arremetam as torres recordam o portugal seiscentista, mas o frontão muito agitado e curvilíneo tem ascendência alemã motivo utilizado pela primeira vez no Bfrasil na igreja franciscana do Cairu. As janelas do piso principal terminam em frontões cortados por volutas.

(caderno de viagem, Salvador, Pablo de la Riestra)


1.4 - Interior

No interior as três naves com braços de pseudo transepto (parte transversal que forma uma cruz)  fascinam, com entalhes dourados em todas as superfícies. 

                Visão geral Igreja São Francisco - foto de @Rosino / wikimedia commons


1.5 - Altar e Crucifixo

Na capela-mor se destaca o importante grupo escultórico do altar-mor, que ilustra a aparição do Cristo estigmatizado para São Francisco. É produção moderna, de dimensões acima do natural, inspirada em tela de Bartolomé Murillo, célebre pintor espanhol. Foi talhado e instalado em 1930 pelo baiano Pedro Ferreira seguindo a estética e as técnicas barrocas, sob encomenda do conselheiro Francisco da Silva Pedreira. Antes de ser entronizado, o conjunto foi exposto em uma galeria de Salvador, atraindo grande público e despertando elogios generalizados, inclusive de mestres da Escola de Belas Artes




1.6 - Nave Principal


                                    Nave principal Igreja - foto de R.M. Nunes

1.7 - Naves laterais


As naves laterais se dispõem em tramos abobadados em aresta.


                                      Vista para as naves laterais


1.8 - Teto da Nave / Coro


O forro de madeira apresenta formas geométricas (estrelas, losangos e octõgonos), emoldurando cenas da vida de Maria.

O teto da nave possui pinturas sobre o ciclo mariano atribuídas por Augusto Telles ao frei Jerônimo da Graça, realizadas entre 1733 e 1737. O cadeiral entalhado do coro e a estante para o missal, bem como as grades entre as capelas secundárias, são obra do frei Luís de Jesus, conhecido como "irmão Torneiro", e são os elementos decorativos mais antigos da igreja, datando do século XVII, reaproveitados da primeira igreja edificada no local. Sobre o parapeito do coro existe ainda um rico oratório com um crucifixo e dez pequenos nichos para relíquias de vários santos, entre elas um crânio de um mártir não identificado, a quem se atribuiu o nome de São Fidélis Mártir, doado pelo papa Inocêncio XII.




1.9 - Capela de São Francisco / Entrada lateral


Entrada Lateral
Capela de São Francisco



1.10 - Sacristia




                                              Sacristia da Igreja São Francisco - Ordem Primeira

A sacristia propriamente dita possui um grande arcaz em madeira entalhada, obra do irmão Torneiro, com pinturas sobre pequenas placas de cobre encaixadas em nichos, mostrando cenas da vida de São Francisco. Sobre o móvel, junto ao teto, está uma série de pinturas de Bartolomeu Antunes com a mesma temática, motivo que se repete nas pinturas do teto, emolduradas por caixotões. Dividindo o arcaz ao meio, se ergue um grande altar dourado com um crucifixo em marfim.

2 - Convento


O convento, ainda em uso, com dezenas de celas, foi construído em torno de um claustro quadrado, tem um sub-solo e dois pavimentos sobre o nível da rua. O modelo se inspira nos claustros portugueses do século XVI. Sua decoração mostra ricos painéis de azulejo, parte deles criada por Bartolomeu de Jesus em meados do século XVIII, e que mostram cenas e inscrições moralistas diversas, retiradas do livro Teatro Moral da Vida Humana e de toda a Filosofia dos Antigos e Modernos, ilustrado com estampas de Otto van Veen, que foi mestre de Peter Rubens.    



2.1 - Portaria



A portaria que dá acesso ao convento possui importante pintura no teto atribuída a José Joaquim da Rocha, onde se representa uma aula magna universitária em que se debate o privilégio da isenção da Virgem Maria do pecado original, uma cena povoada por vários santos, prelados e figuras alegóricas dos quatro continentes, além de um altar entalhado, azulejos pintados nas paredes com cenas da vida monástica e painéis com retratos de santos franciscanos.




                                               Teto da Portaria do Convento


2.2 - Claustro



                                                            Claustro


O convento, ainda em uso, com dezenas de celas, foi construído em torno de um claustro quadrado, tem um sub-solo e dois pavimentos sobre o nível da rua. O nível superior possui um passeio aberto em forma de galeria com vigamento aparente e coberto por telhas, e os níveis inferiores sãoabobadados e arcados. O modelo se inspira nos claustros portugueses do século XVI. Sua decoração mostra ricos painéis de azulejo, parte deles criada por Bartolomeu de Jesus em meados do século XVIII, e que mostram cenas e inscrições moralistas diversas, retiradas do livro Teatro Moral da Vida Humana e de toda a Filosofia dos Antigos e Modernos, ilustrado com estampas de Otto van Veen, que foi mestre de Peter Rubens.

Azulejos





2.3 - Sala do Capítulo


O que é Sala do Capitulo


A Sala do Capítulo é um salão encontrado em mosteiros, conventos, colegiadas ou catedrais onde era realizado o capítulo, ou seja, as reuniões entre os monges oucónegos com os seus superiores, como abades, priores ou deões. Nestas assembleias podiam ser discutidas tanto as regras da ordem como questões relacionadas com a administração do mosteiro.

Nos mosteiros, as salas do capítulo eram frequentemente de nobre arquitetura e encontravam-se junto aos claustros.

A sala do capitulo da Igreja de São Francisco


No convento São Francisco essa sala  tem o teto decorado com uma grande série de pinturas em caixotões que representam virgens mártires,  um imponente altar dedicado a Nossa Senhora da Saúde, azulejaria pintada e oito painéis   com temática retirada do ciclo mariano.  




                                                                    Sala do Capítulo




3. - Importância Histórica / Contraste Franciscano


O conjunto, especialmente pela riqueza da igreja, é considerado como uma das mais espetaculares expressões do Barroco no Brasil, tendo sido tombado pelo IPHAN em 1985. Também foi eleito uma das 7 Maravilhas de Origem Portuguesa no Mundo.


Mesmo que a suntuosidade fosse uma característica comum dos templos barrocos, a riqueza extraordinária da igreja levantou questionamentos desde o início. No século XVIII capuchinhos italianos, e no século XIX franciscanos alemães também protestaram, contra suntuosidade e propuseram eliminar o ouro da igreja mas a medida não encontrou receptividade.


O Contraste 


Contrastando com o luxo dos edifícios, a vida monástica que se desenvolve hoje no convento é marcada pela austeridade. Os frades seguem o voto de pobreza, dedicam-se à oração e às obras pias e, segundo disse o frei Hugo Fragoso, "a vivência pessoal dos religiosos sempre foi pobre...",.  A cada reforma católica, há uma tentativa de resgate da maneira de viver de Francisco de Assis, com a substituição de algumas casas suntuosas por eremitérios. O mobiliário das celas dos frades se resume em uma cama, um armário e uma escrivaninha.



4. - Referências


- Texto resumido da Wikipedia: Igreja e Convento São Francisco em Salvador.
- Caderno de Viagem - SALVADOR, Pablo de la Riestra 
- Fotos Wikimedia Commons - Visão Geral (@Rosino)  e Shutterstock.com Nave Principal (@R.M.Nunes)
- Fotos HistoriacomGosto, quando não especificado autoria.



Nenhum comentário:

Postar um comentário