quinta-feira, 12 de abril de 2018

Vida e Obra de Leonardo da Vinci - I (Florença)

I. - A Florença Renascentista


Na última parte do século XIII Florença chegou ao auge de seu desenvolvimento econômico e demográfico. Durante este tempo, foram feitas grandes obras nos campos da arquitetura e urbanismo, e isso foi possível graças à enorme acumulação de capital resultante das atividades comerciais e financeiras. A população continuou a aumentar e foi necessário construir novos muros, ampliando a área protegida para cinco vezes o tamanho anterior. 

No final do século XIII Florença poderia justamente ser considerada a principal cidade do Ocidente. Os empresários então no poder decidiram construir dois edifícios que simbolizassem a riqueza e o poder da cidade: a nova catedral e o Palazzo della Signoria. Arnolfo di Cambio era a notável figura que projetou ambos os edifícios, assim como todas as outras obras importantes promovidas pelo governo das cooperativas, incluindo os novos muros.



O Renascimento Italiano



Durante os anos em que a oligarquia mercante governou Florença e no período antecedente aos Médici, os contatos cada vez mais frequentes com leituras da antiguidade grega e romana provocaram um novo espírito e a cidade se tornou o centro onde o Humanismo foi fundado. O homem passou a considerar-se o centro do mundo, ávido por conhecimento racional e por afirmar seu domínio sobre o meio natural e a história que o precede. 

A cultura literária, as ciências, as artes e as atividades humanas são colocadas em primeiro plano. Este foi um período áureo do intelecto e da cultura na Europa. Por exemplo, Filippo Brunelleschi, entre 1420 e 1446 fez uma grande quantidade de obras que foi um dos momentos mais importantes da história da arquitetura e do urbanismo florentino.



II. - O nascimento e infância de de Leonardo em Vinci


a) A Vila de Vinci



Vinci é uma comuna italiana da região da Toscana, na província de Florença distando cerca de trinta Km desta. Conta atualmente com cerca de 13 765 habitantes. Estende-se por uma área de 54 km. Seu aspecto é típico da região da Toscana, sendo provido de exuberantes colinas cobertas de oliveiras e videiras. A comuna possui basicamente dois conjuntos. Um localizado aos pés da colina central, com construções mais contemporâneas e outro situado na parte superior da colina central. Esta, destaca-se pelas suas construções medievais e uma vista das colinas toscanas, dando ao visitante a espetacular impressão de ter voltado no tempo. 





Vinci foi o local de nascimento de Leonardo da Vinci. Sua casa está praticamente intacta e aberta a visitação, sendo a atração principal da comuna, alavancando o turismo na região.


a) O nascimento de Leonardo



As raízes da família paterna de Leonardo remontam ao começo do século XIV, quando seu tataravô Michele atuava como Tabelião no vilarejo de Vinci. Na família todos seguiam a carreira de Michele com exceção do avô de Leonardo que se casou com a filha de um tabelião e vivia de renda de terras da família. Entretanto o seu filho Piero, retomou a carreira e estabeleceu-se como tabelião. 

Em Vinci, Piero conheceu Catarina, possivelmente uma jovem camponesa, com quem teve um relacionamento amoroso e do qual nasceu Leonardo na primavera de 1452, mais precisamente no dia 15 de abril.

Piero não casou com Caterina possivelmente por razões sociais. Piero batizou Leonardo e o levou para ser criado na casa de seus pais. Piero sempre tratou Leonardo como filho entretanto nunca o registrou como filho legítimo, uma possibilidade existente na época mesmo que não tivesse havido o casamento dos pais. 

O irmão de Piero, Francesco, vivia na casa dos pais e não tinha nenhuma ocupação. Enquanto Piero trabalhava, Francesco passava a maior parte do tempo com Leonardo.

O Pai de Leonardo somente teria o primeiro filho legítimo com sua terceira esposa. 

III. - O início do seu aprendizado


Enquanto morava com os avós em Vinci, Leonardo não teve nenhuma educação formal. Aprendia as coisas em casa e muito com o seu tio Francesco.

Em 1462 o pai de Leonardo decidiu se mudar para Florença. Inicialmente Leonardo ficou em Vinci por alguns meses até que seu pai o buscou para que ele  pudesse estudar.


Florença nessa época contava com  60.000 habitantes. Um pouco menos que os 100.000 habitantes que já  tivera. A população diminuiu por causa da peste, mas ainda era pujante economicamente. 

Os Medicis eram os banqueiros e  informalmente dominavam a cidade. 

a) A educação



Quando chegou à Florença, Leonardo entrou na escola e logo fez grandes progressos, colocando sempre questões para os seus mestres que os deixavam surpresos. Leonardo demonstrou logo cedo habilidades para a matemática e para o desenho. Entretanto, além disso, também demonstrava interesse por tantas coisas que facilmente se distraía. 

Apesar de seu desenvolvimento, seus pais e avós decidiram que ele não deveria seguir nos estudos formais, aprendendo latim e literatura, pois o mesmo não poderia ser tabelião ou alguma profissão de renome na cidade  em virtude de ser filho ilegítimo. As guildas (associações) não permitiam.

Eles decidiram que Leonardo devia ir para as Oficinas aprender um ofício que lhe desse algum trabalho. Um dia, o seu pai, vendo os seus desenhos, decidiu levá-los para apreciação de Verrochio que tinha o melhor estúdio de artes, para que esse fizesse uma avaliação. Leonardo foi prontamente aceito, seu pai pagou os seus estudos, e ele passou a morar com todos os outros estudantes no Ateliê de Verrochio.

Leonardo era canhoto e escrevia da direita para a esquerda nas páginas para não borrar a tinta no papel ao deslizar a mão. Ele também desenhava da direita para a esquerda e isso é um dos elementos distinguíveis, para os especialistas,  nos seus quadros.


b) O estúdio de Verrochio



Em 1466, com quatorze anos, Leonardo passou a ser aprendiz de um dos mais bem-sucedidos artistas de seu tempo, Andrea di Cione, conhecido como Verrocchio (Olho verdadeiro). O ateliê de Verrocchio estava no centro das correntes intelectuais de Florença, o que garantiu ao jovem Leonardo uma educação nas ciências humanas. Outros pintores famosos que passaram por um aprendizado neste mesmo ateliê foram Ghirlandaio, Perugino, Botticelli e Lorenzo di Credi.

Leonardo foi exposto desde cedo a uma vasta gama de técnicas, e teve a oportunidade de aprender desenho técnico, química, metalurgia, mecânica, carpintaria, a trabalhar com materiais como couro e metal, fazer moldes, além das técnicas artísticas de desenho, pintura, escultura e modelagem.



Leonardo passa a morar junto com todos os outros estudantes no estúdio de Verrochio. Depois de algum tempo Leonardo se destaca pelas suas habilidades e passa a ser convidado por Verrochio para complementar seus quadros junto com outros bons alunos. 


c) Leonardo como modelo para o estudo de David



David é uma estátua feita de bronze por Andrea del Verrocchio entre os anos de 1473 a 1475. Foi encomendado pela família Médici. 

A estátua representa o jovem David, futuro rei dos israelitas, posicionado triunfantemente sobre a cabeça do Golias morto.

Afirma-se, por vezes, que Verrocchio usou Leonardo da Vinci, enquanto jovem, quando este era seu aluno em sua oficina, como modelo. 

O mesmo rosto aparece frequentemente nos primeiros desenhos de Leonardo e em sua primeira pintura.








d) O primeiro trabalho como aprendiz - O Batismo de Cristo, Verrochio, Leonardo e Boticcelli


O batismo de Cristo de Verrocchio, é o primeiro trabalho importante de Leonardo da Vinci como aprendiz. Fez a pintura junto com seu mestre Verrocchio.

O anjo da esquerda que segurava alguma roupa, é totalmente seu e alguns autores dizem que o pássaro também poderá ser.

O maior de todos os historiadores da Renascença, Giorgio Vasari, e da mesma época de Leonardo, afirma que Verrocchio, mestre de Leonardo, acabou desgostoso com a arte de pintar, ao sentir-se ultrapassado pelo próprio aprendiz. Verrocchio exerceu sobre Leonardo profunda influência, bastante marcante na parte intelectual.



O batismo de Cristo, Verrochio, Leonardo e Boticcelli, 1472 a 1475, Galeria Uffizzi, Florença



Para essa pintura, Verrocchio contou com a colaboração de Botticelli e de   Leonardo adolescente. Esse se dedicou a retocar parte do corpo de Cristo, da paisagem, e a pintar o anjo ajoelhado que segura as vestimentas. O estilo de Da Vinci é perceptível ao simples olhar pela intensidade das cores e, de modo mais determinante, pelo dinamismo que consegue imprimir à figura do anjo e pelas subtonalidades da paisagem.

Os anjos expressam as diferenças estéticas de Verrocchio e Leonardo. O anjo do mestre olha com estranheza o do discípulo, cujo dinamismo contrasta com a rigidez daquele. Além disso, o anjo de Leonardo se distingue pela elegância; sobre ele desliza uma luz que põe em relevo os vincos rígidos e delicados da vestimenta e as ondas da cabeleira dourada.

Em 1472, com vinte anos de idade, Leonardo se qualificou para o cargo de mestre na Guilda de São Lucas, uma guilda de artistas e doutores em medicina, porém mesmo depois de seu pai ter montado seu próprio ateliê, sua ligação com Verrocchio permaneceu tal que ele continuou a colaborar com ele. Leonardo permaneceu morando no ateliê de Verrochio até 1477.

Aos poucos, as pessoas da corte passam a fazer encomendas diretamente a Leonardo. Sua obra mais antiga a ser datada é um desenho em pena e tinta do vale do Arno, feito em 5 de agosto de 1473.


IV. -  Os primeiros trabalhos de Leonardo


a) O vale do Arno, 1473


"Outros artistas desenharam paisagens para servirem de panos de fundo, mas Leonardo estava fazendo algo diferente. retratando a natureza por prazer. O realismo geológico é impressionante : os rochedos escarpados proeminentes, erodidos pela ação do rio, revelam camadas de rocha estratificada reproduzidas com grande precisão. "  (Isaacson)


Leonardo revela ainda uma grande habilidade para transmitir uma sensação de movimento e uma grande precisão na sua perspectiva linear.




c) Quadro  - Ginevra de Benci, 1475




O Retrato de Ginevra de' Benci é uma pintura a têmpera e óleo sobre madeira (38,8 x 36,7 cm) de Leonardo da Vinci, datável cerca de 1475-78, e conservada actualmente na Galeria Nacional de Arte de Washington, D.C..

Ginevra de' Benci, que foi uma das mulheres mais inteligentes e graciosas do seu tempo, em Florença, era filha de Giovanni Benci, um banqueiro rico e talvez amigo do pai de Leonardo, Piero da Vinci, e casou-se em 1474 com Luigi Nicolini. A família dos Benci apreciava os trabalhos de Leonardo, pois na sua residência encontrava-se a Adoração dos Magos, obra esta inacabada após a partida do pintor de Florença para Milão. Além disso, Tommaso de' Benci, um poeta discípulo de Marsilio Ficino, era amigo de Leonardo.

O retrato dela, pintado em Florença, é uma das poucas pinturas sobreviventes atribuídas a Leonardo da Vinci.

"O detalhe que mais chama a atenção no retrato são os olhos de Ginevra. As pálpebras foram cuidadosamente trabalhadas para que parecessem tridimensionais , mas isso também deu a elas um aspecto pesado, contribuindo para sua expressão melancólica."

"Repare no brilho lustroso que irradia dos cabelos encaracolados de Ginevra e veja como Leonardo colocava os pontos reluzentes de acordo com o observador." (Isaacson)


Ginevra de Benci, 1475-1478, Galeria Nacional de Arte, Washington


"Ao interagir com o quadro de Ginevra, o que a primeira vista parece um rosto inexpressivo torna-se algo carregado de uma emoção estupenda."

"Ao pintá-la, Leonardo inventou uma espécie de retrato psicológico, algo capaz de registrar emoções secretas. Essa se tornou uma de suas mais importantes inovações artísticas" (Isaacson)

O Retrato de Ginevra de' Benci foi adquirido pela Galeria Nacional de Arte de Washington, D.C., Estados Unidos, em 1967, por 5 milhões de dólares pagos à Casa dos Príncipes de Liechtenstein.


b) São Jerônimo no deserto, 1480


"A obra inacabada mostra São Jerônimo durante seu retiro como eremita no deserto. São Jerônimo se ajoelha em uma paisagem rochosa, olhando em direção a um crucifixo que pode ser discernido fracamente esboçado na extrema direita da pintura. 

Na mão direita de Jerome ele segura uma pedra com a qual ele é tradicionalmente mostrado batendo no peito em penitência. Aos pés dele está o leão que se tornou um companheiro leal depois que ele extraiu um espinho de sua pata. O leão, a pedra e o chapéu de cardeal são os atributos tradicionais do santo."



São Jerônimo no deserto, 1480, Museu do Vaticano, Vaticano

"Todas as pinturas de Leonardo são psicológicas e dão vazão ao seu desejo de retratar emoções, mas nenhuma com mais intensidade do que São Jerônimo no deserto. Todo o corpo do santo, através das torções e da maneira dolorosa como se ajoelha, transmite paixões. A pintura representa também o primeiro desenho anatômico de Leonardo e mostra a conexão entre suas diligências anatômicas e artísticas." (Isaacson)

Leonardo nunca acabou esse quadro. Não se sabe também porque o começou. Tudo indica que ele voltou a retocá-lo em 1510, e parecia que ele estava sempre querendo aperfeiçoá-lo, nunca estando satisfeito por completo. 



V. - As dificuldades de Leonardo e partida para Milão


Em 1476, Leonardo foi por duas vezes acusado anonimamente, junto com outros amigos de ter relações homossexuais, o que era proibido e penalizado na época. Ele foi absorvido dessas acusações por falta de provas e por um de seus amigos ser filho de família importante. Entretanto os historiadores lendo suas cartas e suas anotações verificam que Leonardo tinha uma clara  afeição pelo que ele chamava de amor masculino. Isso ajuntado ao fato de ser filho ilegítimo criava nele  o senso de ser alguém estranho no seio de sua família e meio.

Foi nessa época que o pai de Leonardo finalmente teve um filho legítimo com sua terceira esposa, Margherita. Essa praticamente expulsa Leonardo da convivência com o seu pai, falando que não fica bem manter um filho bastardo em casa agora que há um filho legítimo. O pai de Leonardo ainda casará outra vez com Lucrezia Corteghiani, com quem terá outros filhos. O seu pai viria a morrer em 1504 e seus irmãos, aliados, excluiram Leonardo da partilha por esse ser ilegítimo.


Produção de Leonardo


a) Período de aprendiz


Além das colaborações que fez com Verrochio na década de 1470, Leonardo produziu sozinho quatro pinturas: Uma Anunciação, duas Madonas com criança, e um retrato de uma dama florentina (Ginevra de Benci).


A Anunciação, 1472 a 1475, Galeria Uffizi, Florence


b) Por conta própria;


1474 a 1478; Não se tem registro de obras no período entre 1476 e 1478. Assume-se, portanto, que com pouco mais de vinte anos Leonardo ainda estava incerto sobre seu futuro, aproximando-se do mundo da ciência e com frequência do idoso geógrafo e astrônomo Paolo dal Pozzo Toscanelli. Provavelmente ele foi capaz de aprofundar a anatomia, auxiliando na dissecação de cadáveres nas câmaras mortuárias dos hospitais, mas ele também teve que estudar física e mecânica através de experimentos diretos.


1478 a 1481; Em 1478 foi-lhe encomendada a pintura de um Retábulo para a Capela de São Bernardo, e a Adoração dos Magos, em 1481, para os monges de San Donato a Scopeto. Esta importante encomenda foi interrompida com a ida de Leonardo para Milão.


A Adoração dos Magos, 1481, Galeria Uffizi, Florence



A dificuldade conhecida de Leonardo para finalizar obras começou a afastar os seus clientes que pagavam mas não recebiam. Enquanto isso os seus colegas de estúdio como Boticcelli concluíam várias obras e estavam trabalhando em Roma na decoração da Capela Sistina. 



1482; Em 1482, Lorenzo de Médici resolveu fazer uma homenagem ao duque Sforza de Milão, como política de boa vizinhança. Ele encomendou a Leonardo a confecção de uma Lira, esculpida em forma de uma cabeça de cavalo, e enviou-o como embaixador cultural portando o presente. Leonardo viu a viagem como uma oportunidade de trabalhar em uma cidade maior e mais carente de talentos artísticos.

Observação: Publicaremos mais dois posts sobre a vida e obra de Leonardo da Vinci. O segundo será sobre o seu período em Milão, 1482 a 1512. O terceiro será sobre os seus últimos anos, 1513 a 1518. Por isso nesse post ainda não falamos sobre a Mona Lisa e o Homem Vitruviano. Aguardem.  

VI. - Referências


Leonardo da Vinci - Walter Isaacson; Editora Intrínseca

Wikipedia: Leonardo da Vinci

A vida de Leonardo da Vinci: Filme RAI, Youtube;

HistoriacomGosto: História Resumida de Florença - http://historiacomgosto.blogspot.com.br/2016/07/historia-resumida-de-florenca-da.html


2 comentários:

  1. Aprecio muito a vida e obra de Leonardo da Vinci,pena que este grande artista foi rejeitado pelos seu pai ,mas isso não atrapalhou sua vida se tornou um grande gênio da época.

    ResponderExcluir
  2. Bom dia! amei e vou guardar... que venham os próximos! Parabéns Neneca!

    ResponderExcluir