domingo, 21 de maio de 2017

Patrimônios Culturais e Naturais da Humanidade - Brasil

1. - Patrimônios Culturais e Naturais da Humanidade - O que são ? (UNESCO)


O patrimônio cultural é de fundamental importância para a memória, a identidade e a criatividade dos povos e a riqueza das culturas.

Patrimônio Cultural Mundial: é composto por monumentos, grupos de edifícios ou sítios que tenham um excepcional e universal valor histórico, estético, arqueológico, científico, etnológico ou antropológico.

Patrimônio Natural Mundial: significa as formações físicas, biológicas e geológicas excepcionais, habitats de espécies animais e vegetais ameaçadas e áreas que tenham valor científico, de conservação ou estético excepcional e universal.

Nesse sentido, a UNESCO trabalha impulsionada pela Convenção para a Proteção do Patrimônio Mundial Cultural e Natural (1972), que reconhece que alguns lugares na Terra são de "valor universal excepcional", e devem fazer parte do patrimônio comum da humanidade.

A Lista do Patrimônio Mundial atualmente inclui 1007 sítios (779 culturais, 197 naturais e 31 mistos) em 161 Estados-partes. Essa Convenção é única, por combinar os conceitos de conservação natural e de preservação de bens culturais. Enfatizando fortemente o papel das comunidades locais, a Convenção funciona como uma ferramenta eficaz para o monitoramento da mudança climática, da urbanização acelerada, do turismo em massa, do desenvolvimento socioeconômico e dos desastres naturais, além de outros desafios contemporâneos.

O trabalho do Patrimônio Mundial no Brasil tem significado frutíferas colaborações com os governos em âmbito federal, estaduais e municipais e também com a sociedade civil. Atualmente, o país conta com vinte bens inscritos na lista do Patrimônio Mundial, pelo seu valor excepcional e universal para a cultura da humanidade.


2 - Sítios do Patrimônio Cultural do Brasil



2.1 - A cidade histórica de Ouro Preto, MG (1980)

foto de HistoriacomGosto
Fundada no final do século XVII, Ouro Preto foi o ponto central da corrida do ouro dos anos áureos da mineração no Brasil, no século XVIII. Com o esgotamento das minas de ouro, no século XIX, a influência da cidade diminuiu, mas muitas igrejas, pontes e chafarizes permanecem como testemunhos de seu passado de prosperidade e do excepcional talento do escultor barroco Aleijadinho. Data de inscrição: 1980





2.2 - Centro Histórico de Olinda, Pernambuco (1982)


foto de HistoriacomGosto
Fundada pelos portugueses no século XVI, a cidade tem uma história ligada à produção de açúcar. Reconstruída após ser saqueada por holandeses, seu tecido urbano central data do século XVIII. O equilíbrio harmonioso entre construções, jardins, 20 igrejas barrocas, conventos e numerosos pequenos passos (capelas) contribui para o charme particular de Olinda. Data de inscrição: 1982



2.3 - Ruínas de São Miguel das Missões, RS (1983)


foto de HistoriacomGosto
As ruínas de São Miguel das Missões, no Brasil, e as de San Ignacio Miní, Santa Ana, Nuestra Señhora de Loreto e Santa María la Mayor, na Argentina, situam-se no coração dos pampas, vegetação típica do sul do continente americano . Essas ruínas são impressionantes lembranças de cinco missões jesuíticas, construídas em território habitado pelos guaranis durante os séculos XVII e XVIII. Cada uma delas tem uma arquitetura específica e diferentes estados de conservação. Data de inscrição: 1983



2.4 - Centro Histórico de Salvador, Bahia (1985)

foto de HistoriacomGosto
Como primeira capital do Brasil, entre 1549 e 1763, Salvador da Bahia testemunhou a mistura das culturas europeias, africanas e ameríndias. A cidade se tornou também, em 1558, o primeiro mercado de escravos do Novo Mundo, com escravizados que chegavam para trabalhar nas plantações de açúcar. Salvador tem sido capaz de preservar muitos edifícios renascentistas excepcionais. Uma característica especial da antiga cidade são as casas de cores intensas, muitas vezes decoradas com finos trabalhos de estuque. Data da inscrição: 1985



2.5 - O Santuário de Bom Jesus de Matosinhos, Congonhas (1985)

foto de HistoriacomGosto
Este santuário localiza-se em Minas Gerais, ao sul da capital Belo Horizonte, e foi construído a partir da segunda metade do século XVIII. É formado por uma igreja, cujo interior é decorado em magnífico estilo rococó, de inspiração italiana; por uma escadaria externa decorada com estátuas dos Doze Profetas; e por seis capelas (passos) que representam as Estações da Cruz, que abrigam esculturas policrômicas de Aleijadinho, obras-primas da arte barroca de uma forma altamente original, comovente e expressiva. Data de inscrição: 1985


2.6 - O Plano Piloto de Brasília, DF (1987)

foto de ostill em shutterstock.com
Brasília, a capital criada do zero no centro do país, em 1956, foi um marco na história do planejamento urbano. O urbanista Lúcio Costa e o arquiteto Oscar Niemeyer pretendiam que cada elemento – da arquitetura das áreas residenciais e administrativas (frequentemente comparadas à forma de um pássaro durante o voo) à simetria dos próprios edifícios – estivesse em harmonia com o design geral da cidade. Os edifícios oficiais são especialmente inovadores e criativos. Data de inscrição: 1987



2.7 - Parque Nacional da Serra da Capivara (1991)


foto de Artur Warchavchik /wikimedia commons
Muitos dos numerosos abrigos rochosos no Parque Nacional da Serra da Capivara são decorados com pinturas rupestres, algumas com mais de 25 mil anos. Esse conjunto é um expressivo testemunho de uma das ocupações humanas mais antigas da América Latina. Data de inscrição: 1991




2.8 - O Centro Histórico de São Luís (1999)


foto de HistoriacomGosto
O centro desta cidade histórica – fundada pelos franceses e ocupada pelos holandeses antes do domínio português – data do final do século XVII e preservou completamente o planejamento original, com ruas organizadas de maneira retangular. Graças a um período de estagnação econômica no início do século XX, um número excepcional de edifícios históricos foi conservado, o que faz desse conjunto arquitetônico um extraordinário exemplo de uma cidade colonial das nações ibéricas. Data de inscrição: 1997


2.9 - Centro Histórico da Cidade de Diamantina (1999)


foto de T photography / shutterstock.com
Diamantina, uma cidade colonial encravada como uma joia em um colar de montanhas rochosas inóspitas, relembra a façanha dos garimpeiros de diamantes do século XVIII e testemunha o triunfo do esforço cultural e artístico dos seres humanos sobre o meio ambiente. Data de inscrição: 1999





2.10 - Centro Histórico da Cidade de Goiás (2001)


foto de HistoriacomGosto
Goiás testemunha a ocupação e a colonização das terras do Brasil central ao longo dos séculos XVIII e XIX. O traçado urbano é um exemplo do desenvolvimento orgânico de uma cidade mineradora, adaptada às condições da região. Ainda que modestas, tanto a arquitetura pública quanto a arquitetura privada formam um todo harmonioso, graças ao uso coerente de materiais e técnicas locais. Data de inscrição: 2001


2.11 - Praça de São Francisco, cidade de São Cristovão, SE (2010)




A Praça de São Francisco, na cidade de São Cristóvão, é um quadrilátero a céu aberto, cercado por construções antigas muito relevantes, como a Igreja e o Convento de São Francisco, a Igreja e a Santa Casa de Misericórdia, o Palácio Provincial e edifícios associados de diferentes períodos históricos.


foto de E-Sergipe / wikimedia commons
 Esse conjunto de monumentos, em conjunto com construções vizinhas datadas dos séculos XVIII e XIX, propicia uma paisagem urbana que reflete a história da cidade desde sua origem. O Complexo Franciscano é um exemplo da arquitetura típica dessa ordem religiosa desenvolvida no Nordeste brasileiro. Data de inscrição: 2010



2.12 - Rio de Janeiro, paisagens cariocas entre a montanha e o mar (2012)

foto de HistoriacomGosto
O sítio consiste em um excepcional cenário urbano que compreende também os elementos naturais fundamentais que moldaram e inspiraram o desenvolvimento da cidade: desde os pontos mais altos das montanhas do Parque Nacional da Tijuca até o mar. Nessa paisagem estão incluídos o Jardim Botânico, fundado em 1808; as Montanhas do Corcovado, com a famosa estátua do Cristo Redentor;


Além de tudo temos os morros ao redor da Baía de Guanabara, que incluem as amplas paisagens desenhadas ao longo da Praia de Copacabana – que contribuíram para a cultura de vida ao ar livre dessa espetacular cidade. A cidade do Rio de Janeiro também é reconhecida pela inspiração artística que oferece a musicistas, paisagistas e urbanistas. Data de inscrição: 2012



2.13 - Conjunto Moderno da Pampulha (2016)



O Conjunto Moderno da Pampulha foi o centro de um projeto visionário de uma cidade jardim criado em 1940 em Belo Horizonte, a capital do Estado de Minas Gerais. Esse valioso monumento brasileiro é fruto da saga administrativa e do espirito visionário do então prefeito de Belo Horizonte, Juscelino Kubitscheck, que, com notável descortino intelectual e artístico, convidou artistas, arquitetos e engenheiros renomados e inovadores, e autorizou verbas para realizar esse projeto. Construído entre 1942 e 1943, o projeto original foi desenvolvido pelo arquiteto Oscar Niemeyer e o paisagista Roberto Burle Marx, em colaboração com outros grandes artistas e profissionais, entre eles, o pintor Cândido Portinari.

foto de Ronaldo Almeida / shutterstock.com
O Conjunto é composto por quatro edifícios, pelo espelho d’água do lago urbano artificial e pela orla trabalhada com paisagismo. O lago e a orla funcionam como elementos articuladores dos edifícios e reforça as relações que eles estabelecem entre si. Os edifícios da Pampulha abrigam a Igreja de São Francisco de Assis, o Cassino (atual Museu da Pampulha), a Casa do Baile (atual Centro de Referência em Urbanismo, Arquitetura e Design de Belo Horizonte) e o Iate Clube. Data de inscrição: 2016



3 - Sítios do Patrimônio Natural no Brasil:

1986 - Parque Nacional de Iguaçu, em Foz do Iguaçu, Paraná e Argentina

1999 - Mata Atlântica - Reservas do Sudeste, São Paulo e Paraná

1999 - Costa do Descobrimento - Reservas da Mata Atlântica, Bahia e Espírito Santo

2000 - Complexo de Áreas Protegidas da Amazônia Central


2000 - Complexo de Áreas Protegidas do Pantanal, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul

2001 - Áreas protegidas do Cerrado: Chapada dos Veadeiros e Parque Nacional das Emas, Goiás

2001 - Ilhas Atlânticas Brasileiras: Reservas de Fernando de Noronha e Atol das Rocas




4. - Referências


Representação da UNESCO no Brasil - Patrimônio Mundial no Brasil
http://www.unesco.org/new/pt/brasilia/culture/world-heritage/list-of-world-heritage-in-brazil/#c1048555

Todo o texto foi retirado dessa página da UNESCO com as descrições / justificativas de cada local inscrito como Patrimônio Cultural - Brasil.


2 comentários:

  1. Como paraty nào está icluido? Deixou de er patrimonio Cultural Mundial? e o conjunto arquitetonico de Recife Antigo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Celia Cavalcanti, Paraty e o Recife Antigo fazem parte do Patrimônio Cultural Brasileiro e são tombados pelo IPHAN. A lista que publicamos são das localidades brasileiras relacionadas pela UNESCO como Patrimonio Cultural da Humanidade.

      Excluir