segunda-feira, 24 de abril de 2017

Sonho de Viagem I - Meteora, Grécia

I - Meteora



Metéora (em grego: Μετέωρα, "meio do céu") é um dos maiores e mais importantes complexos de mosteiros do Cristianismo Oriental. Os seis mosteiros foram construídos sobre pilares de rocha de arenito, na região noroeste da planície da Tessália, próximo ao rio Peneu e às montanhas Pindo, na Grécia central. A cidade mais próxima é Kalabáka.

O maior pico em que se localiza um mosteiro tem 549 metros. O menor, 305 metros




II. - História



Apesar de ser desconhecida a data de fundação de Metéora, crê-se que os primeiros eremitas se estabeleceram em cavernas no século XI. No final deste e início do século XII, formou-se um estado monástico rudimentar centrado à volta da Igreja de Theotókos (mãe de Deus, que ainda hoje existe). Os monges eremitas, procurando um refúgio seguro à ocupação otomana, encontraram nos rochedos inacessíveis de Meteora um refúgio ideal. 

Foram construídos mais de 20 mosteiros, mas hoje em dia existem apenas 6 que são: Megálos Metéoros (Grande Meteoro ou Mosteiro da Transfiguração), Varlaam, Ágios Stéphanos (Santo Estêvão), Ágia Tríada (Santíssima Trindade), São Nicolau Anapausas e Roussanou.

O acesso aos mosteiros era feito por guindastes e apenas em 1920 foram construídas escadas de acesso. Dos seis mosteiros, cinco são masculinos e um é feminino.

Em 1988, este monumento com montes e vales revestidos com florestas, que têm a presença de animais selvagens como o lobo e a víbora, foi classificado Património Mundial pela UNESCO.


Mosteiro Ágia Tríada (Santíssima Trindade), foto de Dido3 em Wikimedia Commons


Também impressionante é o caminhar pelos caminhos escondidos atrás das rochas enormes, consideradas terem sido criadas por substâncias resultantes de dilúvios ou cataclismos, pedras e outros materiais trazidos por um rio enorme que existia nesta área. A erosão da chuva e o vento constante, bem como outras alterações geológicas que aconteceram com o decorrer do tempo, são a causa da forma das pedras. (www.turismogrecia.info)

III. - A Região


a) Como ir


Meteora fica há uns 350 km de Atenas, numa viagem que dura cerca de 5 horas, de ônibus ou trem. Além disso, no meio do caminho fica Delfos, que também pode ser incluído no seu passeio. Se você pretender ir a Meteora somente, o ideal é que passe uma noite na região, pelo menos. Caso pretenda ir a Delfos, pelo menos duas noites serão necessárias.


Como ir de Atenas para Meteora de Trem

Os trens de Atenas para Meteora saem da Estação Larissa (que fica na linha vermelha do metrô) para Kalampaka, a vila onde fica Meteora. É possível comprar os bilhetes diretamente na estação de trem ou online, com 25% de desconto. Para quem quer comprar online, o site é o Trainonse. Escolha na busca “Athens” e “Kalambaka”, selecione as datas que você pretende viajar e siga para a página seguinte. 

Read more: http://www.360meridianos.com/2015/09/como-ir-de-atenas-para-meteora-na-grecia.html#ixzz4fB4z8fYn


b) A vila ao redor



Kalambaka / Kalabaka, é uma povoação de pouco mais de dez mil habitantes que registra uma negra memória do tempo da Segunda Guerra Mundial, durante a qual foi praticamente destruída pela artilharia nazi. A reconstrução pouco conservou do burgo antigo (a notável excepção é a catedral, que conserva frescos do séc. XVI), mas na orla dos penedos há ruelas em que sobrevive uma certa atmosfera de povoação de montanha.

Kalambaka revela um especial encanto à noite, quando os rochedos que delimitam a face norte da vila se iluminam. Alguns dos alojamentos estão situados muito perto dos penhascos, como é o caso do Koka Koka, um hotel familiar muito popular entre os viajantes, situado junto do acesso ao trilho que conduz ao mosteiro de Agia Tríada.

Uma taverna ao ar livre e com vista para as fragas, onde se pode degustar a gastronomia local, é outro aliciante desta pequena estalagem, modesta mas com a melhor localização na vila. (http://www.almadeviajante.com/meteora-os-mosteiros-suspensos-da-grecia/)



A cidade de Kalambaka, vista dos Mosteiros de Meteora, foto de Mzmona em wikimedia commons


História - Kalabaka



"A inscrição grega na parede de uma das mais antigas igrejas da cidade (São João Batista) atesta a existência de uma antiga colónia grega sob o nome Aiginion .

A cidade foi construída sobre o local da antiga cidade de Aiginion, Fundada durante o período helenístico, que, de acordo com Estrabão, pertencia ao povo de Tinfei. Ele é mencionado várias vezes por Tito Lívio  durante a Guerra da Macedônia, e após a Terceira Guerra macedônio em 167 aC, foi destruída pelos romanos. Durante a guerra civil entre César e Pompeu, a cidade foi ocupada por Domício Calvino.

No século 10 dC, era conhecido como Stagoi (Στάγοι), uma fortaleza bizantina e bispado. De seus monumentos medievais, apenas a catedral, a Igreja da Dormição , sobrevive . Era um edifício do século 11 ou do início do século XII, construído sobre os restos de uma igreja anterior, antiga . As relíquias de um templo grego antigo - provavelmente do deus Apollo - foram incorporadas na parede da igreja a mais velha e a mais famosa da cidade, dedicada a Virgem Maria." (wikipédia)

IV. - Referências



- Wikipédia - Meteora / Kalabaka

- Kalambaka:  http://www.almadeviajante.com/meteora-os-mosteiros-suspensos-da-grecia/

- Como ir para Meteora: Read more: http://www.360meridianos.com/2015/09/como-ir-de-atenas-para-meteora-na-grecia.html#ixzz4fB4z8fYn

- Mosteiros de Meteora: www.turismogrecia.info


Nenhum comentário:

Postar um comentário