domingo, 5 de fevereiro de 2017

Comme d'Habitude x My Way

I. - Introdução 


Não é um fenômeno raro que uma versão de uma música se torne mais popular que o seu original. Entretanto, acontece que às vezes a versão se torna tão popular e forte que até mesmo desconhecemos que existe uma música original por trás dela. 

O caso interessante entre "my way (versão)" e "comme d´habitude (original)" é que a letra famosíssima de "my way" eternizada na versão de Frank Sinatra é uma ode ao otimismo, uma espécie de feliz balanço de contas, enquanto que o seu original é uma música "deprê" que retrata o cotidiano insuportável da vida de um casal que já não se ama e os dois apenas vão levando a vida na sua mais tediosa rotina. 

Vejam um pouco da história dessa música que passa até por uma versão ainda mais desconhecida e fraca do incrível David Bowie em início de carreira.


II - Comme d'Habitude


Comme d’habitude é uma canção escrita por Gilles Thibaut e Claude François, sobre uma composta por Jacques Revaux e Claude François,lançada em novembro de  1967. Interpretada na França por Claude François, a canção encontra o sucesso e ganha uma reputação internacional através de sua adaptação para o inglês de Paul Anka, seu primeiro interprete e finalmente se consagra na voz de Frank Sinatra.  



Criação



Em fevereiro de 1967, o compositor Jacques Revaux compôs  essa música como parte de uma encomenda de quatro músicas do produtor Norbert Saada. Ele  compôs as quatro em uma tarde. Entre elas estava essa música incialmente intitulada de "For me". Ele a ofereceu a vários  artistas que lhe recusaram como Michel Sardou, Mireille Matjieu, Hugues Aufray e também Claude François.

A canção foi aceita por Hervé Vilard que anunciou que a utilizaria posteriormente. Entretanto Revaux desejava trabalhar com Claude François e voltou a lhe oferecer em agosto de 1967. Os dois trabalharam na música em companhia do letrista Gilles Thibaut. O texto foi ramanejado por Claude François que lhe induziu o tema do desgaste da vida cotidiana de um casal que vai se afastando aos poucos,  representando a sua recente ruptura sentimental com France Gall.

Sobre esse conceito o letrista Gilles Thibaut confeccionou a letra do que viria a ser a "Comme D´habitude". Revaux convenceu a Hervé Vilard de renunciar aos direitos da música.

O sucésso da música foi um pouco restrito no seu lançamento em novembro de 1967, pois foram vendidos menos de 300.000 cópias nos primeiros 45 dias, apesar de ter atingido o primeiro lugar do hit-parade durante uma semana de fevereiro de 1968. 




Vídeo



Letra



Lyrics- Comme D’habittude


Je me lève
Et je te bouscule
Tu ne te réveilles pas
Comme d'habitude
Sur toi je remonte le drap
J'ai peur que tu aies froid
Comme d'habitude

Ma main caresse tes cheveux
Presque malgré moi
Comme d'habitude
Mais toi tu me tournes le dos
Comme d'habitude

Alors je m'habille très vite
Je sors de la chambre
Comme d'habitude
Tout seul je bois mon café
Je suis en retard
Comme d'habitude

Sans bruit je quitte la maison
Tout est gris dehors
Comme d'habitude
J'ai froid je relève mon col
Comme d'habitude

Comme d'habitude
Toute la journée
Je vais jouer à faire semblant
Comme d'habitude
Je vais sourire
Comme d'habitude
Je vais même rire
Comme d'habitude

Enfin je vais vivre
Comme d'habitude
Et puis le jour s'en ira
Moi je reviendrai
Comme d'habitude
Tu seras sortie
Et pas encore rentrée
Comme d'habitude

Tout seul j'irai me coucher
Dans ce grand lit froid
Comme d'habitude
Mes larmes je les cacherai
Comme d'habitude

Comme d'habitude
Même la nuit
Je vais jouer à faire semblant
Comme d'habitude
Tu rentreras
Comme d'habitude
Je t'attendrai
Comme d'habitude
Tu me souriras
Comme d'habitude

Comme d'habitude
Tu te déshabillera
Comme d'habitude
Tu te coucheras
Comme d'habitude
On s'embrassera
Comme d'habitude´


Comme d'habitude, on fera semblant
Comme d'habitude, on fera l'amour
Comme d'habitude, on fera semblant


Livre Tradução – Como de Costume


Eu acordo
E mexo com você
Tu não te acordas
Como de costume
Sobre você eu ajeito o lençol
Eu tenho medo que tu sintas frio
Como de costume


Minha mão acaricia teus cabelos
Quase sem perceber
Como de costume
Mas você se vira de costas para mim
Como de costume


Então  eu me visto rapidamente
Saio do quarto
Como de costume
Sozinho eu bebo meu café
Eu estou atrasado
Como de costume

Sem barulho eu saio de casa
Tudo em volta está cinza
Como de costume
Eu sinto frio e protejo meu colo
Como de costume

Como de costume
Todo o dia
Eu vou fingir que está tudo bem
Como de costume
Eu vou sorrir
Como de costume
Eu vou mesmo rir
Como de costume

Enfim eu vou viver
Como de costume
E depois o dia se findará
Eu voltarei
Como de costume
Tu terás saído
E ainda não retornado
Como de costume


Sozinho eu irei me deitar
Nessa grande cama fria
Como de costume
Minhas lágrimas eu as guardareis
Como de costume


Como de costume
Mesmo à noite
Eu vou fingir que está tudo bem
Como de costume
Tu voltarás
Como de costume
Eu te esperarei
Como de costume
Tu me sorrirás
Como de costume

Como de costume
Tu tirarás a roupa
Como de costume
Tu te deitarás
Como de costume
Nós nos abraçaremos
Como de costume

Como de constume, a gente fingirá
Como de costume, a gente fará amor
Como de costume, a gente fingirá







III - Even a Fool  Learns to love



Solicitado em 1968 para adaptar a música para o inglès, David Bowie, então no início de sua carreira escreveu uma versão intitulada "Even a Fool Learns to love". Ele próprio reconheceu que a letra não tinha uma qualidade suficiente.









Even a Foll Learns to Love


There was a time, the laughing time
I took my heart to every party
They'd point my way
"how are you today? "
"will you make us laugh? chase our blues away? "
Their funny man won't let them down
No, he'd dance and prance and be their clown


That time, the laughing time
When even a fool learns to love
The clown turned around
And saw her smile, oh how she loved me
She'd clap her hands and beg me stay
To make her laugh, to make her life gay
Who wants the love of all the world
When here was love in the eyes of just one girl
That day, that precious day
When even a fool learns to love


But oh, how I dreamed, a marvelous dream
Where all of the heavens or so it had seemed
With thunderous applause looked down from above
On a clown and an angel so much in love
I'll stay with my dream, it takes such a dream
And even a fool learns to love

That day, that hateful day
The joke turned stale, the game was over
Those spiteful words "oh, go away. who wants to play? "
"it's getting late now."
My world, my funny world
Had lost it's mask and shown a broken heart
A time, a sour time
When even a fool learns to love


Read more: David Bowie - Even A Fool Learns To Love Lyrics | MetroLyrics 
Livre Tradução

Houve uma época, a época da risada
 Eu levava meu coração para todas as festas
Eles apontavam na minha direção
"Como você está hoje?"
"Irá nos fazer rir? Espantar nossas tristezas?"
 O homem engraçado deles não os desapontaria Não, ele dançaria e andaria engraçado e seria o palhaço deles

Aquela época, a época da risada
Quando até um tolo aprendia a amar
 O palhaço virou-se
E viu o sorriso dela, oh, como ela me amava
Ela bateria palmas e imploraria para eu ficar
Para fazê-la rir, tornar sua vida alegre
Quem quer o amor de todo o mundo
Quando ali estava o  amor nos olhos de apenas uma garota
Aquele dia, aquele precioso dia
Quando até um tolo aprendeu a amar

 Mas oh, como eu sonhei, um maravilhoso sonho Onde todos os paraísos, ou assim parecia,
Com aplausos trovejantes olhavam para baixo
Em um palhaço e um anjo com muito amor
Eu ficarei com meu sonho, e que sonho
E até um tolo aprende a amar

Aquele dia, aquele odioso dia
 A piada se tornou sem graça, o jogo havia acabado
Aquelas más palavras, "Oh, vá embora. Quem quer brincar?"
"Está ficando tarde agora"
Meu mundo, meu engraçado mundo
Perdeu sua máscara e mostrou um coração partido Uma época, uma época azeda
Quando até um tolo aprendia a amar






IV - My Way


Paul Anka, que ouviu a música em um programa da televisão francesa, adquiriu os direitos para sua empresa americana. Ele é o autor definitivo da adaptação inglesa sob o título My Way. Frank Sinatra a tornou um sucesso planetário em 1969. Ela foi ainda gravada por Elvis Presley em 1973 e ele a cantou no mesmo ano durante o seu concerto transmitido por satélite do Havaí. 





My Way

And now, the end is near
And so I face the final curtain
My friend, I'll say it clear
I'll state my case, of which I'm certain
I've lived a life that's full
I've traveled each and every highway
But more, much more than this
I did it my way

Regrets, I've had a few
But then again, too few to mention
I did what I had to do
And saw it through without exemption
I planned each charted course
Each careful step along the byway
And more, much more than this
I did it my way

Yes, there were times, I'm sure you knew
When I bit off more than I could chew
But through it all, when there was doubt
I ate it up and spit it out
I faced it all and I stood tall
And did it my way


I've loved, I've laughed and cried
I've had my fill my share of losing
And now, as tears subside
I find it all so amusing

To think I did all that
And may I say - not in a shy way
Oh no, oh no, not me
I did it my way

For what is a man, what has he got
If not himself, then he has naught
To say the things he truly feels
And not the words of one who kneels
The record shows I took the blows
And did it my way
Yes, it was my way

Meu Jeito

 E agora o fim está próximo 
E portanto encaro o desafio final 
Meu amigo, direi claramente 
Irei expor o meu caso do qual estou certo

 Eu tenho vivido uma vida completa 
Viajei por cada e todas as rodovias 
E mais, muito mais que isso 
Eu o fiz do meu jeito 

Arrependimentos, eu tive alguns 
Mas aí, novamente, pouquíssimos para mencionar 

Eu fiz o que eu devia ter feito 
E passei por tudo consciente, sem exceção
 Eu planejei cada caminho do mapa 
Cada passo, cuidadosamente, no correr do atalho 
E mais, muito mais que isso 
Eu o fiz do meu jeito 

Sim,  houve momentos, eu sei que você sabia 
Quando eu mordi mais do que podia mastigar 
Mas acima de tudo,  quando tive dúvida 
Eu engoli e cuspi fora
Eu enfrentei a tudo e de pé firme continuei 
E fiz tudo do meu jeito 

Eu já amei, ri e chorei 
Cometi minhas falhas, tive a minha parte nas derrotas
 E agora conforme as lágrimas escorrem 
Eu acho tudo tão divertido 

E pensar que eu fiz tudo isto
E devo dizer, sem muita timidez 
Ah não, ah não, não eu 
Eu fiz tudo do meu jeito 

E para que serve um homem, o que ele possui? 
Senão ele mesmo, então ele não tem nada 
Para dizer as coisas que ele sente de verdade 
E não as palavras de alguém de joelhos 
Os registros mostram, eu recebi as pancadas 
E fiz tudo do meu jeito

Sim, foi do meu jeito.





IV - Referências


Comme d'habitude - wikipedia em francês.
You Tube - comme d´habitude / even a fool learn to love / my way


3 comentários:

  1. Paulo, gostaria de um email pra contato, por favor.

    ResponderExcluir
  2. O meu: eliezersetton@yahoo.com.br
    O assunto é sua postagem Comme d'habitude x Mto way.

    ResponderExcluir