segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

Artesanato Indígena Brasileiro - Vasos de Cariátides

I - Os indígenas da região do Tapajós - Cultura Santarém


Quando os portugueses chegaram ao Brasil a população indígena estava entre 1 milhão ~ 10 milhões, espalhados em todo o território. Na parte Norte do Brasil destacaram-se duas culturas: A  Marajoara referente ao povo que habitava a ilha de Marajó, e a cultura de Santarém, referente aos povos que habitaram a região próxima a junção dos rios Tapajós e Amazonas no estado do Pará.

Cidade de Santarém no encontro do Rio Tapajós com o Rio Amazonas, print do Google Maps


II - A arte do povo indígena brasileiro 


Arte indígena brasileira é a arte produzida pelos povos nativos do Brasil, antes e depois da colonização portuguesa, que iniciou-se no século XVI. Considerando a grande diversidade de tribos indígenas no Brasil, pode-se dizer que, em conjunto, elas se destacam na arte da cerâmica, do trançado e de enfeites no corpo.


Casa de Artesanato, Belém, Pa, foto de HistoriacomGosto


Concepção de Arte



Os objetos produzidos pelos índios têm exercido grande fascínio sobre os ocidentais desde os primeiros contatos, e tem sido difícil evitar atribuir-lhes qualidades artísticas pelo seu grande apelo plástico, pela sua originalidade, pela aura de mistério e exotismo que cerca suas culturas, pelas suas associações simbólicas e sociais, pelas suas funções rituais ou mágicas, elementos que são importantes também na definição ocidental de várias categorias artísticas 

No entanto, a "arte" indígena difere da arte contemporânea ocidental pelo seu caráter tradicional e seu forte utilitarismo. Tradicional porque tende a seguir padrões herdados coletivamente, que desenvolvem pequena variação ao longo do tempo, formando-se um corpo de formas, usos e significados estáveis e bem caracterizados.


Isso é o que permite distinguir os trabalhos de uma tribo dos de outras, e aproxima a sua arte do folclore. Também não existe a figura do artista como um indivíduo cuja preocupação maior é com a criação incessante do novo antes do que com a preservação da tradição herdada. (wikipedia)

Urna funerária Marajoara, pré-cabralina. American Museum of Natural History. Foto de Daderot em wikimedia commons
Cerâmica Tupi-Guarani pré-cabralina. Museu da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Foto de  Tetraktys  em wikimedia commons


Armas decoradas da tradição Pataxó. Memorial dos Povos Indígenas, foto de Daderot em Wikimedia Commons



II - Arte na Cultura Santarém 



Sua maior forma de produção também foi com a cerâmica. A cerâmica santarena apresenta decoração bastante complexa e refinada: além de pinturas e desenhos, as peças têm ornamentos em relevo, com figuras humanas ou de animais. 



Peças artesanais da Cultura Santarém : 



a) Vasos de Gargalo: Apresentam um corpo central (gargalo) e abas, ou asas laterais constituídas de animais (cabeças de aves ou jacarés) e sobre os quais estão assentados outros animais.



Vaso de gargalo, Museu Emilio Goldi, foto: autor não identificado




b) Vasos de cariátides: São pequenos vasos simétricos, em forma de taça, com parte superior ligada à inferior por três cariátides antropomorfas. Nas bordas da parte superior estão afixadas outras figurações. Além da decoração incisa e ponteada, há abundante e rebuscada decoração plástica, com motivos antropomorfos e zoomorfos.


Vaso Cariátides, século X a XVII, (Assessoria de Imprensa da USP / Foto: Ader Gotardo)




c) Estatuetas: Apresentam grandes variedades de formas antropomorfas ou zoomorfas. Podem ser: ocas, maciças, ou com partes ocas e partes maciças. Os Muiraquitãs, que são Fabricados de barro, pedra e até concha, apresentam-se sob cores variadas (amarelo, preto, cinza, vermelho) e não apenas verde como geralmente é mais conhecido. (http://historiacsd.blogspot.com.br/)




Muiraquitã


Muiraquitã, Museu Nacional, Rio de Janeiro,
foto de Dornicke, wikimedia commons


Cerâmica Santarém

Esta cerâmica é uma das mais antigas e, de tão perfeita, chega a ser comparada até mesmo com a mais fina porcelana chinesa. Existem peças da cerâmica Tapajós espalhadas por vários museus do mundo. Na cidade de Santarém encontra-se um pequeno acervo dessas peças no Centro Cultural João Fona, algumas peças podem ser vistas também no Museu de Antropologia e Etnologia da Universidade de São Paulo. (http://www.beloalter.com.br/)


III - Origem do termo "Cariátides"


Cariátides

Cariatides, Atenas, wikimedia commons
foto: autor desconhecido

Cariátides em grego significa literalmente "moças de Karyai", uma antiga cidade do Peloponeso. Karyai teve um famoso templo dedicado à deusa Ártemis em sua manifestação de Ártemis Karyatis: "Como Karyatis ela se alegra nas danças da nogueira da aldeia de Karyai, aqueles cariátides, que em seu êxtase, faziam sua dança circular levando em suas cabeças cestas de juncos, como se fossem plantas dançando"




As Cariátides mais famosas são as que servem de colunas do templo do Erecteion, erigido na Acrópole de Atenas no século V a.C. Mas foram utilizadas também em outros templos por toda a Antiguidade, e vêm sendo utilizadas até hoje. (wikipedia)




IV - A lenda do Muiraquitã




Segundo as índias Icamiabas



As índias Icamiabas, ou Amazonas de Orellana, eram mulheres guerreiras, sem maridos, que habitavam o Baixo Amazonas. Uma vez ao ano, nas fontes do rio Jamundá, na serra Yacy-taperê (serra da lua), onde havia um lago, Yacy-uaruá (espelho da lua), faziam uma festa em nome de Iacinará, a lua. 


Após dormirem com os Guacaris, homens de outra tribo especialmente convidados para a festividade, as índias mergulhavam no lago e traziam um barro esverdeado com o qual modelavam muiraquitãs, que eram oferecidos como amuletos aos guacaris. (wikipedia)


V - Referências


Wikipedia - Arte índigena brasileira
História da Arte - Graça Proença
Site de Alter do Chão - (http://www.beloalter.com.br)
Notas: História com Gosto



Nenhum comentário:

Postar um comentário