sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

Os Vitrais mais bonitos do Mundo II

I - Os Vitrais  


O vitral originou-se no Oriente por volta do século X e XI. Tendo florescido na Europa durante a Idade Média, os vitrais foram amplamente utilizados na ornamentação de igrejas e catedrais, uma vez que o efeito da luz do sol que por eles penetravam, conferia uma maior imponência e espiritualidade ao ambiente, efeito reforçado pelas imagens retratadas, em sua maioria cenas religiosas. Adicionalmente, serviam como recurso didático para a instrução do catolicismo a uma população majoritariamente iletrada. (Texto: wikipedia)


II - Cinco Vitrais Maravilhosos no Mundo (e que ainda não vi)


Abaixo relacionamos cinco locais com vitrais maravilhosos. Normalmente publico apenas posts sobre lugares que visitei. Nesse caso,  para não limitar a divulgação de vitrais tão bonitos, escolhi cinco que ainda não visitei mas que tenho muita vontade de conhecê-los. Coloquei um de cada país, incluindo um do Brasil ( Brasília). 

a) Catedral de Chartres, França


A Catedral de Chartres teve a sua construção iniciada em 1145 e foi reconstruída após um incêndio de 1194. Marca o ápice da arte gótica na França. A vasta nave, em puro estilo ogival, os adornos com estátuas finamente esculpidas de meados do século XII e as magníficas janelas com vitrais dos séculos XII e XIII, todas em notável estado de conservação, combinam-se para formar uma obra-prima inigualável. Tem uma área superior a 10000 m², 130 m de comprimento e largura máxima de 46 m.

Em 24 de Outubro de 1260 a catedral foi consagrada na presença do rei Luís IX. O rei Henrique IV foi o único monarca francês a ser sagrado neste Templo.

No total, o edifício conta com mais de 150 janelas medievais com vitrais, a maioria delas do século XIII, que proporcionam um magnífico efeito luminoso ao interior do templo.

Chartres é a mais representativa e completa catedral gótica da França e uma das mais impressionantes obras arquitetônicas do mundo.

A catedral de Chartres possui o mais importante conjunto de vitrais do século XIII, excelentemente conservados, e por essa quantidade de vitrais e esculturas, é chamada de “a Bíblia feita de pedra”.

São 176 vidraças que constituem a maior superfície do mundo, 2 600 m2 de vitrais dos séculos XII e XIII






b) - Capela dos Reis - Cambridge



A Capela do King's College é um dos mais espetaculares exemplos da arquitetura gótica medieval inglesa do páis inteiro. A capela foi construída em várias fases por uma sucessão de reis da Inglaterra de 1466 até 1515. Os vitrais da capela somente foram concluídos em 1531. A capela continua nas suas atividades litúrgicas e é a sede Coro do "Kings College". A capela é um ponto turísitico e é comumente usada como símbolo da cidade de Cambridge.


Capela do King´s College, foto de eXpose em Shutterstock.com



c) Catedral de Aachen


A Catedral de Aachen localiza-se em Aachen, estado da Renânia do Norte-Vestfália, Alemanha. Mandada erigir originalmente por Carlos Magno por volta de 790 (onde em 814 foi sepultado), a catedral é hoje o resultado dos aumentos e modificações de que foi sendo alvo ao longo dos séculos.

É a mais antiga catedral do norte da Europa e, além de ter sido, na sua fase inicial, e durante séculos, o edifício mais alto a norte dos Alpes, foi também até ao século XVI local de coroamento dos imperadores do Sacro Império Romano. A Capela Palatina original (de influência bizantina e germânica) e os elementos góticos e barrocos posteriores incutem no edifício uma particular fusão de contrastes e estilos da arquitectura cristã, transformando-a no símbolo da cidade, e oferecendo-lhe também a sua característica silhueta. 

Embora o número de vitrais no interior da capela não seja grande, os vitrais da capela palatina são muito bonitos e lembram um pouco os da Saint Chapelle de Paris.

Em 1978 foi incluída na lista do Património Mundial da UNESCO.

Catedral de Aachen, foto de lingling7788 em Shutterstock.com




d) - Palau da Musica - Barcelona


O Palácio da Música Catalã (Palau de la Música Catalana) é um auditório de música localizado em Barcelona, Espanha. Foi projetado pelo arquiteto barcelonês Lluís Domènech i Montaner, um dos maiores representantes do modernismo catalão. A construção aconteceu entre os anos 1905 e 1908 com soluções muito avançadas na estrutura com a aplicação de grandes paredes de vidro e integração de todas as artes, escultura , mosaicos , vitrais e ferro forjado . O edifíco sede do Orfeu Catalão, fundado em 1891 por Lluís Millet e Amadeos Vives, foi financiado por industriais e banqueiros catalões, amantes da música. 

Em 1997 a Unesco incluiu a construção em sua relação de Património Mundial .


Palau de la Musica, foto de Rodrigo Garrido


Salão Principal 





Ao entrar no salão do primeiro andar, temos o efeito de uma entrada em região escura, imediatamente, com grande efeito teatral, com a explosão de luz e cor que constitue o grande salão. As janelas de ambos os lados correm do chão ao teto com o primeiro e segundo andar de poltronas.


A capacidade da sala de concertos é de 2049 pessoas.

Palau de la Musica, foto de Angela N Perryman / Shutterstock.com
Palau de la Musica, foto de Agnieszka Skalska / Shutterstock.com

e) -  Santuário Dom Bosco - Brasilia

Construído em homenagem ao padroeiro de Brasília, São João Belchior Bosco, O Santuário Dom Bosco é uma das mais conhecidas Igrejas de Brasília e uma das imagens mais frequentes nos cartões-postais dessa cidade. Ocupa uma boa parte da Quadra 702 Sul, em posição bastante central no Plano-Piloto. Ele foi criado por Lúcio Costa, projetor de Brasília.

O Santuário tem 80 colunas de 16 metros e é decorado por vitrais em 12 tonalidades de azul. No interior, um lustre de 3,5 m de altura, formado por 7.400 peças de vidro murano, simboliza Jesus, a luz do mundo. Portas produzidas em ferro e bronze, com baixos-relevos, lembram a vida de Dom Bosco

A construção do Santuário foi iniciativa da Congregação Salesiana em parceria com o Governo Federal. Sob a inspiração do sonho de Dom Bosco com Brasília, também foi erigida em homenagem ao Santo dos jovens, uma pequena ermida (capela) defronte ao lago Paranoá.



Santuário Dom Bosco, foto de Eric Gaba em wikimedia commons(user:Sting)





Santuário Dom Bosco, vista frontal, site oficial
Vitrais  Dom Bosco, foto de Jorg Hackemann / Shutterstock.com






III - Outras Publicações Relacionadas


Os vitrais mais bonitos do mundo I - http://historiacomgosto.blogspot.com.br/2016/10/os-vitrais-mais-bonitos-do-mundo-i.html



IV - Referências

Wikipedia: Catedral de Chartres / Capela do Kings College / Catedral de Aachen / Palau de la Music Catalana / Santuário Dom Bosco. Fotos do Wikimedia Commons.

Shutterstock: Fotos com créditos atribuidos. 





Um comentário: