terça-feira, 6 de setembro de 2016

Tiradentes, uma cidade histórica.

I- Introdução


Tiradentes é uma das mais belas cidades históricas brasileiras. Com um casario colonial muito bem conservado, igrejas barrocas lindamente decoradas, ela retrata toda a pujança dos tempos relativos ao ciclo do ouro nessa região. Nela residiu o Padre Toledo, um dos integrantes da inconfidência mineira. Após a proclamação da república a cidade foi renomeada para Tiradentes em honra de nosso herói nacional.



Histórico


A cidade de Tiradentes foi fundada por volta de 1702, quando o bandeirante paulista João Siqueira   Afonso descobriu ouro na região do Rio das Mortes, enocstas da Serra de São José, e fundou o Arraial Velho de Santo Antônio para diferenciá-lo do Arraial Novo do Rio das Mortes, a atual São João del Rey. Era o início do ciclo do ouro e em torno da localidade que se achava ouro sempre se fundava um arraial. 

Em 1718 o arraial foi elevado a condição de Vila e chamada de Vila de São José del Rey em homenagem ao príncipe português Dom José I. O arraial foi se expandindo aos poucos pois ficava na rota comercial existente. 

Em 1860, a Vila de São José del Rei foi elevada a condição de cidade do mesmo nome. No período da monarquia qualquer menção à Tiradentes e seus companheiros da Inconfindencia Mineira ainda era tratada como traição ou atentado contra a monarquia. 

Foi apenas após a proclamação da república, após visita de partidários da república na casa do Padre Toledo, onde foi tramada a inconfidencia mineira, que suscitou-se a idéia de mudar o nome da cidade de um antigo Rei Português para um Herói Brasileiro que pela independência já havia lutado. Foi então em pelo decreto de número 3 do governo provisório do estado, datado de 06 de dezembro de 1889, que  a cidade recebeu o nome atual "Cidade e Município de Tiradentes".


Em 1938 a cidade foi tombada pelo Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN). Por esta razão o casario colonial e as igrejas de Tiradentes estão altamente bem conservadas. 



Tiradentes nasceu na Fazenda do Pombal, próximo ao arraial de Santa Rita do Rio Abaixo, à época território disputado entre as vilas de São João del-Rei e São José del-Rei, na Capitania de Minas Gerais. Tiradentes portanto nunca morou na Vila de São José. A ligação da cidade com a iconfidencia mineira é portanto através do Padre Toledo e a posterior homenagem da recém criada república.

2. - Centro Histórico


As cidades coloniais brasileiras do interior do país, foram em sua grande parte construídas com casas de pau a pique, umas coladas às outras similarmente as cidades portuguesas. As casas se escoravam uma na outra e os largos beirais proporcionavam proteção contra a chuva às paredes. As ruas acompanhavam os desníveis dos terrenos e no caso de Tiradentes e Ouro Preto, várias ladeiras de grande inclinação faziam parte do cotidiano da cidade. 

Casario Colonial






Entrada da Cidade



ladeira central da cidade




Comércio e casas




Visão a partir da Igreja Matriz de Santo Antônio


3. - As Igrejas de Tiradentes


As igrejas de Tiradentes estão entre as mais belas e mais bem conservadas igrejas do período colonial. 

Igreja Matriz de Santo Antônio

A construção da Igreja de Santo Antônio decorreu praticamentem em paralelo com a fundação e desenvolvimento da cidade. Uma primeira capela foi criada no local logo nos primórdios do arraial. Em 1710 foi fundada a irmandade do santíssimo sacramento que estabeleceu a paróquia e cuidou de ampliar a Igreja. Em 1732 a construção estava acabada e já foi iniciada uma nova ampliação. Em 1785 foi instalado o relógio em pedra sabão no pátio da igreja e em 1788 foram colocados os relógios das torres que ainda estou hoje em funcionamento. 

Em 1810 toda a parte frontal da Igreja foi substituída por um traçado estilo "rococó" encomendado ao arquiteto Antônio Francisco Lisboa, que ficou conhecido como o Aleijadinho. 


  
 Vista Interna da Matriz de Santo Antônio

interior da Matriz - foto Minas em Cores
Capela-Mor - foto Minas em Cores
A decoração do interior da Igreja foi realizada em várias etapas e mostra diversas tendências do estilo barroco e rococó. A condição atual da capela mor data do período entre 1736 e 1750 e sugundo o IPHAN, "trata-se de esplendoroso conjunto homogêneo de talha, no melhor do estilo D. João V, comparável às igrejas de Santa Clara e São Francisco do Porto". 

Essa igreja é considerada como a terceira Igreja do Brasil em quantidade de ouro empregada em sua decoração. A sequência é:  a Igreja de São Francisco em Salvador,  a Igreja do Pilar em Ouro Preto, a igreja de Santo Antônio, Tiradentes. Temos ainda na região  a Catedral Basílica de Nossa Senhora do Pilar em São João del Rei que tem uma rica talha dourada e deve figurar entre as cinco mais ricas do Brasil. 

A Igreja de Santo Antônio abriga  o antigo orgão barroco trazido de Portugal em 1788.

Igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Pretos


Nada se sabe sobre sua construção, uma vez que os livros da irmandade mantenedora foram perdidos. Provavelmente foi erguida entre 1740 e 1770. Tem uma planta simples que segue os padrões barrocos mais comuns, com uma nave única e uma capela-mor ao fundo, ladeada de duas sacristias. Um consistório foi construído na lateral da nave. O templo tem as dimensões de uma capela. A fachada é assimétrica, com o corpo da igreja ladeado por uma extensão à esquerda que serve como campanário, e à direita é visível um outro volume, mais baixo e mais recuado, que serve como sala de apoio. A fachada possui uma única porta centralizada, emoldurada por um rica trabalho em arenito amarelo lavrado, cujo frontispício traz um medalhão em relevo com um monograma mariano. A ornamentação se estende para cima até encontrar um nicho em forma de arco onde há uma estátua de São Benedito, também emoldurado em arenito lavrado com volutas. (Wikipedia)



Interior da Igreja
Altar principal
Forro - necessitando recuperação


Santuário da Santíssima Trindade


Construído em 1810 em substituição da capela original de 1776. O altar-mor tem uma bela imagem do Pai Eterno, venerada em procissão na festa que se realiza anualmente entre maio e junho. O santuário é um local de romaria e de pedidos e agradecimentos por milagres alcançados. No local existe espaço dedicado aos romeiros e uma sala de agradecimentos. 



Parte interna do Santuário





Capela de Nossa Senhora das Mercês


A data de sua construção é desconhecida. Em 1754 foi fundada a Irmandade de Nossa Senhora das Mercês dos Pretos Crioulos, e por volta de 1760/1770 iniciou as obras de sua própria capela. No entanto, só existem referências diretas à capela depois de 1800, e em 1807 sem dúvida já estava em funcionamento, uma vez que neste ano ela recebeu a Procissão dos Passos, mas ao que parece ainda não estava completa.



A Capela de Nossa Senhora das Mercês possui magnífico interior rococó. O altar único em talha policromada forma com a capela-mor, arco cruzeiro e nave um conjunto de pinturas e douramentos de rara beleza, executado por Manoel Victor de Jesus no período de 1793 a 1824.



Interior da Capela


A irmandade das Mercês, durante a época colonial, era reservada aos pretos nascidos no Brasil e aos mulatos principalmente, mas no século XIX tornou-se uma importante agremiação, chegando a ter cerca de 500 irmãos espalhados por toda a província, até no Rio de Janeiro. A irmandade adquiriu o título de Arquiconfraria em no fim do século XIX. Ela é hoje a única irmandade do século XVIII sobrevivente em Tiradentes.

Capela de São Francisco de Paula

Situada no alto de uma colina, da capela tem-se uma bela visão da cidade. Ao lado pode-se ver também toda a extensão da serra de São José. Em frente a Capela ergue-se um cruzeiro com todos os símbolos da paixão de cristo. 

Capela São Francisco e o cruzeiro com símbolos da paixão de Cristo. 



4. - Os Museus


Museu Padre Antonio Toledo

A casa pertenceu ao líder inconfidente e serviu de cenário para a primeira reunião de conjurados em 1788. Conhecido pelo conjunto de forros pintados o museu abriga um rico acervo do cotidiano colonial e obras de Mestre Ataíde. 


Interior Casa Padre Toledo

Contando com um interior altamente refinado, comparável as habitações dos nobres de Portugal, a casa tem muito bom gosto. Em nove das quinze salas existentes temos o forro pintado coforme mostrado na figura abaixo. 

Podemos ressaltar na casa, cinco espaços e uma coleção de arte. 

As salas são: 
Sala Casa Padre Toledo - possível escritório de trabalho do vigário. 
Sala dos Espelhos - Sala com o forro pintado com motivos florais e mesas cobertas por espelhos. 
Sala dos Cinco Sentidos - As pinturas nessa sala trazem personagens da mitologia grega representado os cinco sentidos.
Sala Universo Religioso - Na ala íntima da casa com sala com o brasão da ordem de São Pedro dos Clérigos e objetos relacionados a prática religiosa. 
Sala Cotidiano - Sala de Jantar com objetos da época como oratórios, mobiliários, enfeites de mesa, ...,.

forro lindamente pintado
Quadro da Coroação de Dom Pedro
Frade franciscano

Exposição: Estava em exposição a coleção Brasiliana que integra o acervo artístico da UFMG e que foi doada pelo embaixador Assis Chateaubriand em 1966.

Museu da Liturgia

À reunião de pessoas em torno do sagrado, mas também de objetivos comuns, é dada a denomina-ção de liturgia. Algo que se prepara nas tendas, nos altares e templos, e que tem sua origem no gesto simples de sentar à mesa ou no chão, das conversas entabuladas pelos caminhos e jardins da cidade e sua periferia, lendo sobre uma pedra, comendo, bebendo e cantando juntos, ajudando o vizinho a construir sua morada e a criar os filhos, compartilhando o pão e o vinho com hóspedes e viajantes, discutindo a vida, seus impasses e seus mistérios.




5. - Outros Pontos Turísticos


a) Chafariz


Esse chafariz é  muito interessante e bem conservado. Ele foi construído em 1749 e na frente fornece água potavel para a população, do lado tem um local para lavar roupas e atrás um bebedouro para animais. Na fachada tem uma imagem de São José de Botas. Muito bonito. 




b) Estação Ferroviária e Passeio de Maria Fumaça => São João del Rei

Construída entre 1880 e 1881 a estação de trem foi inaugurada pelo imperador Dom Pedro II. Um passeio tradicional na " Maria Fumaça" liga Tiradentes a São João del Rei e dura aproximadamente 35 minutos passando por meio de fazendas. Ideal para crianças o passeio pode ser combinado com um pacote turístico de passeio por São João del Rei e voltando em Vans especiais. Aconselho a fazer desse modo. Observação: Em alta temporada reserve o passeio de trem com um dia de antecedência para consegui ir  para São João del Rei no período da manhã. 






c) Museu do Automóvel da Estrada Real


O Museu do Automóvel foi inaugurado em 2006, mas desde 1976 que o colecionador Rodrigo Cerqueira Moura começou a adquirir e restaurar os carros. Eles  fazem parte de uma coleção particular com cerca de 50 unidades restauradas. Outras 20 unidades encontram-se em processo de restauração.

A mania de trabalhar com mecânica de carros nas horas vagas, aliada ao gosto por carros antigos herdado de seu pai, Antônio Moura (Toné), fez com que ele iniciasse sua coleção com uma Mercedes-Benz 1952 e um Jeep Willys 1951.

O Museu fica no Sítio Pau D'angu - Estrada Real Tiradentes / Bichinho (a cerca de 5km de Tiradentes) - site: http://www.museudoautomoveler.com.br/historia.html




d) Artesanato do Bichinho


O distrito de Vitoriano Veloso pertence a cidade de Prados e é conhecido também pelo sugestivo nome de “Bichinho”, um povoado que se formou com a descoberta de ouro no início do século XVIII. Ele fica a cerca de 11 Km de Tiradentes. 




O variado artesanato da região de Tiradentes e das Minas Gerais revela traços do passado, transmitidos de geração a geração. À característica barroca, adicionam-se elementos e técnicas modernas, que possibilitam, não apenas uma repetição, mas sim uma releitura do passado. Junta-se a isso uma forte tradição na produção de móveis e no artesanato em ferro, que vêm desde a época colonial; das artes plásticas, do artesanato em tecido, papel machê, entre outras diversas manifestações.


e) Serra de São José 


A Serra de São José está localizada entre os municípios de São João del-Rei, Tiradentes, Santa Cruz de Minas, Coronel Xavier Chaves e Prados.Caracteriza-se por ser uma formação de quartzito (de fino a grosso) e meta-pelito. Grandes blocos, chamados de Pontões, compõem o lugar, além dos vários blocos de pedra espalhados por todo o local. Com altitude máxima de aproximadamente 1300m, uma área rica em cachoeiras (na borda oeste) e responsável pela produção da água magnesiana e radioativa.



6. - Referências

- Wikipedia: Tiradentes, 
- Tiradentes.net
- Prospectos turísticos - Tiradentes / COMTUR




Nenhum comentário:

Postar um comentário