quinta-feira, 15 de setembro de 2016

A Obra de Vermeer - Moça com Brinco de Pérola e outras .

I - A vida de Johannes Vermeer (www.holland.com)


Autoretrato atribuído a Vermeer
Johannes Vermeer nasceu em 1632 em Delft, onde viveu e trabalhou por toda a vida. Não se sabe ao certo quem ensinou Vermeer a pintar. Sabe-se que ele tinha muitos amigos pintores, mas o seu estilo não era semelhante ao de nenhum deles.

Embora Vermeer fosse um comerciante de arte, assim como seu pai, ele sempre se considerou mais como pintor. Trabalhava apenas sob comissão e produzia apenas duas ou três obras por ano. Era o suficiente para sustentar sua esposa e 11 filhos. Ele morreu repentinamente em 1675.

Destaca-se que Vermeer produzia a sua própria tinta com destaque para o azul que ele obtinha através da pedra lápis lazuli.




II - A obra de Johannes Vermeer (www.holland.com)


Johannes Vermeer criou apenas 45 quadros, dos quais 35 ainda existem. Na história da arte, Vermeer é provavelmente o pintor mais famoso com uma obra tão pequena. A obra de Vermeer foi bastante subestimada durante sua vida. Seu trabalho passou a ser apreciado após o crítico francês Théophile Thoré-Bürger escrever uma monografia sobre o pintor em 1866.

II.1 - A Leiteira (1657~1658)



A Leiteira (De Melkmeid ou Het Melkmeisje) é uma pintura em óleo sobre tela que representa uma "leiteira", na realidade uma empregada de cozinha, feita por Johannes Vermeer. Está atualmente no Rijksmuseum em Amesterdã, Países Baixos, que o qualifica como "inquestionavelmente uma das maiores atrações do museu".

O ano exacto em que a pintura foi acabada é desconhecido, com estimativas variando segundo a fonte. O Rijksmuseum estima que tenha sido concluída por volta de 1658. De acordo com o Metropolitan Museum of Art de Nova Iorque, foi pintada por volta de 1657 ou 1658. O site "Essential Vermeer" dá um intervalo maior, entre 1658 e 1661.


A Leiteira, Vermeer, 1657~1658, Rijksmuseum em Amesterdã




Análise da Obra - Blog "Estórias da História" (http://estoriasdahistoria12.blogspot.com.br/2013/08/analise-da-obraa-leiteira-de-johannes.html)


"A Leiteira está absorta na sua tarefa. A intimidade da rotina é revelada pela tranquilidade com que a acção acontece. A mulher é uma figura serena, segurando delicadamente uma jarra com leite. Ela encontra-se no seumundo, num interior quase nu, com a presença de alguns objectos, simples. A cena é silenciosamente iluminada. A luz chega pela janela e banha todo o ambiente, estendendo um brilho ao conjunto. O tratamento de luz e sombra também revela a grande perícia de Vermeer: a luz que cai sobre a leiteira destaca os seus antebraços pálidos e dirige o olhar do leitor para o leite que escorre. O artista era considerado um mestre na observação do quotidiano, e conhecido por ser atento aos mínimos detalhes de uma cena."


Visitem o blog para completar a leitura.

II.2 - Jovem com uma Jarra d'agua (1662)


Jovem com uma jarra de água é uma das mais célebres pinturas do holandês Jan Vermeer, datado, aproximadamente, do ano de 1662. Primaz óleo sobre tela, de técnica sublime, típica da maturidade de Vermeer, brilha na colecção de Pintura Europeia do Metropolitan Museum of Art, na cidade de Nova Iorque, nos EUA. A pintura encontra-se em óptimo estado de conservação, mantendo as medidas de 45.7 por 40.6 cm.

Jovem com uma jarra d'água, Vermeer,  1662, Metropolitan Museum of Art, Nova Yorque

Apesar de Vermeer brilhar pelos interessantes efeitos ópticos das suas telas, o artista conferiu ao quadro uma diversa mas tranquila paleta decores, investindo nas cores primárias como o magenta e o amarelo canário. A tela exibe formas simples, contrastantes com a restante obra do pintor. Todavia a obra foi subtilmente calculada e planeada por Vermeer, e assume uma sensibilidade notável.

Embora suave, o jogo de cores e luzes é assombroso, bastando observar o rosto da jovem lacraia e a sua touca e as matizes na parede, resultado da incidência da luz. A composição faz juz ao tema da tranquilidade doméstica, com foque na bacia e na jarra douradas, tradicionalmente referidos como símbolo de pureza.

É notável a impenetrável precisão da toalha magenta sobre a mesa com os seus bordados. A cor magenta, perante uma paleta de cores tão suave, assume um papel provocante e atrevido.

A touca e gola são também um ponto notável na pintura, pela sua vivacidade e técnica, que se assemelha à pintura com aguarela. E as matizes, derivantes do jogo de luzes, na gola, adquirem tons que vão desde o violeta ao cinza escuro. E o amarelo do corpete é o que mais sobressai na tela, devido à sua assiduidade plástica, que contrasta com a sobriedade da saia. (texto: wikipedia - A Moça com jarra d'agua)

II.3- Quadro " A moça com brinco de pérola" - (1665)



Capa do livro de Graça Proença, História da Arte, essa belíssima pintura é constantemente colocada entre as mais importantes da história da arte e mostra o perfeito domínio pelo pintor da incidência da luz no rosto da modelo.



Moça com brinco de pérola, Vermeer, 1665,  Mauritshuis de Haia

Trecho da análise de autoria de LuDiasBH em 



"Nesta pintura, Veermer criou os brincos, em forma de gota, usando apenas duas pinceladas de tinta. A luz espalha-se pelo rosto e cabeça da moça, e desce sobre o corpo. A delicadeza da modelo é destacada pelo fundo preto da composição. A imagem é extremamente poética."

Localização atual do quadro

Museu Mauritshuis em Haia, sede do governo da Holanda.

Livro

A escitora Tracy Chavalier escreveu a "Moça com Brinco de Pérola" em que mistura história com ficção gerando um brilhante romance sobre sensibilidade artística e despertar da sensualidade por meio dos olhos da jovem que inspirou um dos mais famosos quadros de Vermeer. (resumo em Saraiva.com)

Filme

A atriz Scarlett Johansson, com uma incrível semelhança com a modelo do quadro, faz o papel principal de uma produção do Reino Unido e de Luxemburgo, dirigido por Peter Webber e adaptado pela roteirista Olivia Hetreed. O papel de Vermeer é desempenhado por Colin Firth. O filme foi lançado em 2003. Não deixem de assistir.

Disponível no YouTube no link: https://www.youtube.com/watch?v=htMMKQdDynw



II.4 - O Géografo (1667)


O Géografo, Vermeer, 1669,  Städelsches KunstinstitutFrankfurt



O Geógrafo  é uma pintura a óleo sobre tela  datada de 1669 e que pertence actualmente ao Städelsches Kunstinstitut de Frankfurt, na Alemanha.



É uma das três pinturas que Vermeer assinou e datou, sendo as outras duas O Astrónomo e A Alcoviteira. Na parede frontal está a assinatura e a dataː "I Ver Meer MDCLXVIIII".




O geógrafo, envergando um robe de estilo japonês que era então popular entre os estudiosos, é apresentado como sendo "alguém animado pela pesquisa intelectual", com uma postura ativa e a presença de mapas, gráficos, um globo e livros, bem como um compasso que ele segura na mão direita. De acordo com Arthur Wheelock, "A energia nesta pintura [...] é transmitida de forma notável através da pose da figura, da aglomeração de objectos no lado esquerdo da composição e da sequência de sombras em diagonal para a direita na parede." (Wikipedia - O geografo Vermeer)


IV - Referências:



a) Biografia e Obra: 

c) Fotos: 
Moça com Brinco de Pérola - Wikipedia, autor desconhecido. Obra de domínio público
Moça com Jarra dágua - Wikipedia - Museu Metropolitano
A Leiteira - Wikipedia - Rijksmuseum
O Géografo - wikipedia 

d) livro: resumo do livro em www.saraiva.com
e) filme: wikipedia.org.br / Youtube - https://www.youtube.com/watch?v=htMMKQdDynw

f) Blog Estórias da História 
site: http://estoriasdahistoria12.blogspot.com.br/2013/08/analise-da-obraa-leiteira-de-johannes.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário