terça-feira, 30 de agosto de 2016

Monumento à Carta da Terra - Conferência Continental das Américas

I - A Conferência Continental das Américas 


De 30 de novembro a 3 de dezembro de 1998, foi realizada em Cuiabá a Conferência Continental das Américas. Um evento coordenado entre o Governo do Mato Grosso e o Conselho da Terra.  


A conferência reuniu representantes dos Comitês Nacionais da Carta da Terra e envolveu grupos das Américas, do Caribe e grupos de Povos Indígenas para dialogar acerca do processo da Carta da Terra. 



A conferência teve participação de 100 delegados de mais de 20 países e foi co-patrocinado pelo Conselho da Terra, Governo do Mato Grosso, UNICEF e UNESCO. 


Os objetivos primarios da conferência foram:

  • Reunir os resultados preliminar das consultas da America Latina e America do Norte, compartilhar experiências e debater a síntese dos resultados. 
  • Usar esses resultados para propor um projeto para América Latina e o Caribe da Carta da Terra, que tinha validade regional e reflita como um contributo para a Carta da Terra global 
  • Forular um plano de ação para um movimento de reafirmação ética da região. 
  • Definir estratégias de ação comuns


A cerimônia de Encerramento


Para o encerramento dos trabalhos, os participantes da Conferência viajaram a Salgadeira (Chapada dos Guimarães) nas cercanias de Cuiabá.

Em Salgadeira, os participantes presenciaram um ato de mobilização envolvendo as cfrianças de cerca de 20 escolas. Quatro mil estudantes se uniram de mãos  dadas formando uma cadeia de estudantes e professores ao redor da montanha em um ab raço simbólico da Terra. 




A televisão e os meios de comunicação documentaram o evento para a Carta da Terra. A cerimônia contou também com uma dança indígena, apresentada como a expressão da conexão com outros seres viventes do Planeta.



Em Salgadeira, o Prefeito de Cuiabá apresentou o primeiro monumento à Carta da Terra, o qual foi inaugurado por Maximo Kalaw, Director Executivo do "Consejo de la Tierra", o Profesor Emérito Steven Rockefeller, Diretor do comité redator da Carta da Tierra e Carlos Maldonado, anfitrião da conferência.

II - A escultura comemorativa


A escultura é fortemente baseada no desenho que constava no cartaz da divulgação da Conferência das Américas. Ela é de autoria de Jonas Correa que mora em Quatro Barras, Paraná.

O monumento é um globo terrestre cercado por cinco jovens que representam os continentes da Terra. O autor fez algumas interpretações. O globo é sustentado por um tronco de árvore com os galhos cortados. Esses cortes representam as nações que foram dizimadas. As crianças foram colocadas de costas como um sentido de proteção ao planeta. 

Monumento comemorativo à Conferência Continetnal das Américas,  Jonas Correa, 1998, terminal de salgadeira, MT, 

O monumento foi inaugurado em dezembro de 1998 ao término da Convenção.

III - Terminal da Salgadeira / Chapada dos Guimarães


Placa indicativa de Salgadeira
Outra vista do Monumento

placa comemorativa do Monumento


Visão da  Chapada - Rodovia Cuiabá - Chapada dos Guimarães

Cachoeira Véu de Noiva, Chapada dos Guimarães


IV - Carta da Terra (Wikipedia)






A Carta da Terra é uma declaração de princípios éticos fundamentais para a construção, no século XXI, de uma sociedade global justa, sustentável e pacífica. Busca inspirar todos os povos a um novo sentido de interdependência global e responsabilidade compartilhada, voltado para o bem-estar de toda a família humana, da grande comunidade da vida e das futuras gerações. É uma visão de esperança e um chamado à ação.


Oferece um novo marco, inclusivo e integralmente ético para guiar a transição para um futuro sustentável.

Ela reconhece que os objetivos de proteção ecológica, erradicação da pobreza, desenvolvimento econômico equitativo, respeito aos direitos humanos, democracia e paz são interdependentes e indivisíveis.

O documento é resultado de uma década de diálogo intercultural, em torno de objetivos comuns e valores compartilhados. O projeto começou como uma iniciativa das Nações Unidas, mas se desenvolveu e finalizou como uma iniciativa global da sociedade civil. Em 2000 a Comissão da Carta da Terra, uma entidade internacional independente, concluiu e divulgou o documento como a carta dos povos.

A redação da Carta da Terra envolveu o mais inclusivo e participativo processo associado à criação de uma declaração internacional. Esse processo é a fonte básica de sua legitimidade como um marco de guia ético. A legitimidade do documento foi fortalecida pela adesão de mais de 4.500 organizações, incluindo vários organismos governamentais e organizações internacionais.


Link para conhecer o texto, prospectos e materiais educativos
http://www.mma.gov.br/estruturas/agenda21/_arquivos/carta_terra.pdf


V - Referência


- Diário de Cuiabá
Conferencia Continental de las  Américas, Noviembre 30- Diciembre 3, 1998
http://www.mma.gov.br/estruturas/agenda21/_arquivos/carta_terra.pdf
- Site do Ministério de Meio Ambiente:
 http://www.mma.gov.br/estruturas/agenda21/_arquivos/carta_terra.pdf


Um comentário:

  1. Muito interessante! Quando viajamos para o exterior tudo tem uma história. Infelizmente, nós brasileiros não temos esta oportunidade de conhecer esses pontos em viagens pelo Brasil. Precisa ter uma divulgação maior para quando planejamos conhecer pontos turísticos do Brasil.

    ResponderExcluir